quinta-feira, 10 de maio de 2012

PREFEITURA DE CAMOCIM ENTRE AS QUE NÃO ADOTAM O PESCADO NA MERENDA ESCOLAR


O ministro da Pesca e Aquicultura, Marcello Crivella, disse hoje (10) que apenas 26,9% (cerca de 1,5 mil) das 5.565 prefeituras em todo o país incluem o pescado no cardápio da merenda escolar pelo menos uma vez por semana. A Prefeitura de Camocim está entre as que não adotam o pescado no cardápio da merenda, mesmo tendo como base de sua economia, a pesca. Em março, o Ministério iniciou um levantamento detalhado, em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), sobre o consumo de peixe nas escolas públicas. A ideia, segundo Crivella, é saber, por exemplo, se a escola tem câmaras frigoríficas para estocar o alimento, se as merendeiras sabem preparar o pescado e se há dificuldade na aquisição de peixe fresco na cidade. o brasileiro consome, atualmente, 10 quilos de peixe por ano.  A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o consumo fique em torno de 12 quilos ao ano por pessoa. “A média mundial chega a 16 quilos. Países como o Japão têm um consumo per capita de 30 quilos. Estamos diante de um grande manancial e, ainda assim, consumindo pouco”, disse. “A verdade é que a gente precisa desenvolver esse hábito nas crianças. Se elas não adquirem esse hábito em casa, a ideia nossa é que o adquiriram nas escolas”, completou. O ministro destacou que a proteína do peixe é uma das mais nobres, pois cada 100 gramas do alimento oferecem 30 gramas de proteína, pouca gordura e muito ômega.  Em contato com o Chefe da Merenda Escolar do Município de Camocim, Arlis Barros, fomos informados que a prefeitura pretende, ainda esse ano, incluir o peixe no cardápio da merenda escolar". 
Lá vou eu: É difícil, principalmente para alguém que mora fora de Camocim, acreditar que uma cidade como essa, pesqueira por natureza, não tenha peixe na merenda escolar. Aliás, nunca teve. Essa falha já vem de longe, teve continuidade na administração atual e caso quem venha a administrar a cidade não mude isso, continuará tudo do mesmo jeito. 
Postado por Tadeu Nogueira às 17:25h
Com informações da Agência Brasil

5 comentários:

damilson disse...

"casa de ferreiro, espeto de pau"

Blaise Pascal disse...

boa noite!
Não podemos falar só da gestão atual, pois, na antiga gestão também nunca foi colocado no cardápio da merenda escolar essa iguaria e nem outra, como o cajú, que é outra riqueza da nossa Região.
Camocim, precisa é de pessoas com compromisso com os mais pobres, o povão, pessoas que habitem aqui e tenham o conhecimento de causa e efeito. Não de analfabetos politicos e pessoas que só querem enriquecer as custos do dinheiro público, com falsas promessas de pai dos pobres, pagando contas de: água, luz, etc , com o dinheiro do próprio povo. Pois como diz no dito popular: "quem tem égua, não compra cavalo".

Camocim Online disse...

Vou repetir o Lá vou eu aqui de novo, Blaise:
É difícil, principalmente para alguém que mora fora de Camocim, acreditar que uma cidade como essa, pesqueira por natureza, não tenha peixe na merenda escolar. Aliás, nunca teve. Essa falha já vem de longe, teve continuidade na administração atual e caso quem venha a administrar a cidade não mude isso, continuará tudo do mesmo jeito.

Tadeu Nogueira

Carlos Augusto P. Santos disse...

Filho de peixe, peixinho é. Enquanto isso, tubarões se saciam à mesa forta, tornando-se às vezes baleias, piranhas diante do sacrário, digo, erário, tendo como platéia cardumes e mais cardumes de peixes menores prontos para sua satisfação, seja ela qual for. Até quando essa pescaria vai render ou virar história de pescador?

Jully disse...

Porque em 2012 a maré não esta pra Peixe!!!!Se é que você me entende meu caro...Rs'