terça-feira, 4 de junho de 2013

1 ANO DEPOIS, INSS DE CAMOCIM CONTINUA OCUPANDO GALPÃO DESTINADO AOS EVENTOS DA CIDADE

O Ministério da Previdência Social ficou com a maior fatia do Orçamento Federal de 2013. Segundo a proposta orçamentária publicada no Diário Oficial da União, a pasta terá 16,73% dos recursos da União, o que equivale a R$ 362,4 bilhões. Pois você acredita, meu amigo, minha amiga que está lendo essa matéria, que mesmo com esse montante, o Instituto Nacional de Seguridade Social parece não ter como pagar um reles aluguel de um prédio para abrigar sua agência localizada em Camocim, que atende 8 municípios da região? É que desde Abril de 2012, o órgão “vive de favor” no Galpão de Eventos da Prefeitura, ocupando um espaço destinado, como o próprio nome diz, aos eventos da cidade. 
Sem outro espaço de semelhante tamanho, os Camocinenses vêm sofrendo há mais de um ano com a falta do referido local, que servia para a realização de feiras, palestras, formaturas, exposições e muitas outras demonstrações de entretenimento, arte e cultura. O INSS funciona no galpão, sem ar-condicionado, sem banheiros adequados para os servidores, e inexistentes para segurados, e com um quadro de pessoal muito abaixo do necessário. Inicialmente o órgão iria ficar provisoriamente até que sua sede fosse reformada. Acontece que a obra, que teve início em Março de 2012, deveria ter sido concluída em Julho do mesmo ano, mas isso não aconteceu, e pra piorar, o serviço foi paralisado. Recentemente apelamos via twitter diretamente ao Ministro Garibaldi Alves sobre os dois problemas. Gentilmente ele garantiu que a obra seria retomada e o problema resolvido. De positivo ficou só a gentileza, pois não temos informações uma solução efetiva. Com a paralisação da obra, a permanência da Agência do INSS no Galpão de Eventos da Prefeitura virou uma ameaça em potencial para os vários eventos programados para 2013. A realidade é que Camocim não tem como abrigar em outro local, nenhuma manifestação popular de grande porte em ambiente interno. Para se ter uma ideia do absurdo, o Administrar 2013, evento universitário que deverá reunir cerca de 1.400 pessoas, com palestrantes de alto nível, está tentando de todas as formas  encontrar outro espaço para colocar seus participantes. 
Em meio a tudo isso, como se não bastasse,  fomos informados que está sendo feito um “puxadim” no dito galpão, que teria como objetivo, abrigar, pasmem, a Receita Federal, pois a sua sede, está interditada desde Outubro de 2012, por conta de uma falha estrutural na marquise do prédio. Desde então, a estrutura está sendo “escorada”, lacrada e nenhuma empresa apareceu para resolver o problema. O que fica quase impossível acreditar diante de tudo isso, é que esses dois órgãos, campeões de arrecadação, não tenham uma verba destinada ao aluguel de prédios privados para enfrentar situações desse tipo. 
Postado por Tadeu Nogueira às 13:23h
Foto: Tadeu Nogueira 

Um comentário:

Cassiano disse...

Isso é um verdadeiro absurdo. Os órgãos mais ricos da cidade não tem casa. É revoltante ver notícias como essa. O prédio da Receita deve ter sido superfaturado, construído por um engenheiro de m..., e não funcionou nem dois meses, para fechar. Absurdo! Vamos fazer essa notícia circular, isso ai não é por falta de dinheiro...