. CAMOCIM ONLINE: COISAS DA YLA
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

COISAS DA YLA

DA MINHA QUERIDA INFÂNCIA...
Da minha querida infância, lembro-me das nuvens de algodão; eu me deitava no chão, e elas se transformavam em dragões, em flores, em castelos, em Jesus, em montanhas enormes... Para mim, as elas eram mágicas!
Da minha querida infância, lembro-me do cheiro do café torrado em casa, das castanhas torradas em cacos de flanges e das mãos que criavam aquela segunda pele (ao descascá-las)... Para mim, o nosso quintal era um paraíso!
Da minha querida infância, lembro-me da comida cozida em fogão a lenha, das bonecas de pano, das comidinhas feitas em panelinhas de barro, debaixo do pé de mangueira ou pitombeira. Para mim, não existia nada mais gostoso!
Da minha querida infância, lembro-me do palhaço que passava na rua, chamando a criançada para o espetáculo. O circo tinha a lona cheia de remendos, mas a magia estava ali, escancarada em cada rosto e em cada gargalhada! Para mim, o circo era um mundo encantado!
Da minha querida infância, lembro-me do balanço feito com pedaço de madeira, amarrado com cordas, onde me balançava o mais alto que podia; como era bom sentir o vento tocar meus cabelos, me fazia desejar o céu!
Da minha querida infância, lembro-me com saudade dos banhos de biqueira, onde eu corria pela rua de areia, em meio aos raios e trovões, atrás dos barquinhos de papéis, que deslizavam pela correnteza da água! Ah, aguardava com muita ansiedade, o inverno!
Da minha querida infância, lembro-me com saudade das brincadeiras de roda, das brincadeiras de pular corda e amarelinha, lembro-me da verdadeira felicidade existente, porque não buscávamos o significado da felicidade! Ser criança no passado, era não temer alturas (porque se apanhava os frutos com as mãos), era correr descalça pelo quintal, era ler gibi deitada no galho da mangueira, era dormir sob a sombra do cajueiro...
Da minha querida infância, eu tenho saudades, mas guardo muito da menina levada, da menina que colhe conchas na praia, da menina querida infância, carrego comigo as melhores e mais doces lembranças!!
Beijos mil, 
Ayla Sousa 
Conheça AQUI o Blog Coisas da Yla

3 comentários:

Anubio Silva disse...

Nossa! Parabéns! Que belo texto! Lembra muito minha infância também e em cada frase vinham imagens na minha cabeça!

zangado disse...

Muito bom o texto faz lembrar da infância de muita gente e de muita coisa boa.que não volta mais só lembrança

Ayla Sousa disse...

Obrigada Anubio Silva e Zangado; eu quando faço minhas reminiscência da minha querida infância, fico a indagar-me sobre como serão as lembranças das crianças de hoje no futuro... Infelizmente eles não sentiram o verdadeiro sabor de ser criança, de poder colher os frutos com a mão, de poder brincar com terra (porque hoje tudo faz mal à saúde e nada pode)!!!!
Uma pena que hoje muitas crianças não saibam ser crianças! CARPE DIEM!