. CAMOCIM ONLINE: COISAS DA YLA
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

domingo, 8 de novembro de 2015

COISAS DA YLA

A DOENÇA DOS RELACIONAMENTOS...
Relacionar-se é uma arte, mas a arte não é fácil, exige concentração, dedicação, amor e dom. Vejo relacionamentos ao meu redor que me causam indignação. A esposa não pode sair com as amigas, da mesma forma que o marido não pode sair com os amigos, um não sai sem o outro; entendam que eu não estou dizendo ser errado que o casal esteja junto em todos os lugares, mas tenho certeza absoluta, que é constrangedor quando o marido não gosta dos amigos da esposa e vice-versa. Com o decorrer do tempo o casal passa a ser somente eles. O que causa isso? Uma doença chamada “ciúme”, um mal gerado da insegurança, que faz muitos saírem de sua zona de controle, causando assim o que vemos por aí; agressão psicológica e física até chegar ao ponto da mulher ter coragem para denunciar seu companheiro.
Mas por que acontecem esses relacionamentos doentios? Não sou formada em Psicologia para saber a causa, mas uma das razões que percebo é a falta de amor próprio, daí toda forma de submissão é conivente; até que o submisso passe a enxergar-se de maneira diferente e queira mudar o rumo de sua história. Outra causa bem pontual é quando o casal passa a comparar a sua vida com a dos amigos. Não façam isso, a vida é de vocês, os problemas são seus e quem deve resolvê-los, sem comparações, são vocês. Cada relacionamento tem seus problemas diversos e ficar fazendo comparações com relacionamentos alheios (que porventura vocês achem “perfeitos”) não é correto. Resolvam os problemas de vocês, conversando, aparando as arestas, colocando tudo em pratos limpos.
De uns tempos para cá, os relacionamentos ficaram supérfluos, o amor antes tão importante, hoje é tratado com banalidade, o que no passado era só do casal, hoje se tornou público (não existe privacidade), não existe respeito, não existe emoção. As pessoas estão vivendo de aparências e da busca do belo e perfeito, mas se esqueceram de algo simples: de amar-se e amar. Veja a diferença. Não é amar uma pessoa acima de você. É amar-se e conhecer-se para que daí surjam sentimentos verdadeiros de amor, respeito e cumplicidade.
Quem disse que matou por amor é idiota. O amor não mata, o que mata é o ciúme exagerado, o descontrole, a baixa estima, a insegurança, a possessividade; esses sim, são elementos constantes entre pessoas que vivem relacionamentos doentios e que muitas vezes, acreditam ser normal. E o resultado? Bom o resultado nós vemos com nossos vizinhos, vemos em nossa cidade, vemos nas novelas e vemos nas manchetes da vida real. “Mortes por amor”, que estão se tornando banal por muitos. Agora pergunto: a morte é banal?
A morte não é banal, banal são os pequenos problemas que os casais vão varrendo para debaixo do tapete, até que um dia, um deles sem querer tropeça no lixo acumulado. Daí, na tentativa de fazer uma limpeza geral, a coisa complica de vez. Se você, neste momento, ao ler esta postagem conseguiu se achar em algum contexto; faça uma reflexão sobre os erros que seu relacionamento está passando e dialogue com seu ou sua cônjuge. Se você acredita que o relacionamento de vocês está por um fio, façam juntos uma análise de consciência e se algo de bom surgir, some ao que existe de essencial em suas vidas. Tentem não se agredir com palavras, tentem não ser agressivos em seus sentimentos, tentem não se magoar por conta de banalidades. 
Encerrarei esta postagem com uma frase famosa: “Tudo vale a pena se a alma não é pequena...”
Beijos mil, 
Ayla Sousa 
Conheça AQUI o Blog Coisas da Yla

0 comentários: