. CAMOCIM ONLINE: GOVERNO CONFIRMA CASOS DE MICROCEFALIA EM 19 CIDADES DO CEARÁ
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

GOVERNO CONFIRMA CASOS DE MICROCEFALIA EM 19 CIDADES DO CEARÁ

NÃO HÁ REGISTROS DA 
DOENÇA NA ZONA NORTE 
O Ministério da Saúde investiga 40 casos de microcefalia e confirmou um óbito em consequência da doença no Ceará em 2015. O balanço do ministério divulgado nesta terça-feira (8) confirmou também casos suspeitos da doença em todos os estados do Nordeste. Além dos 40 casos investigados no Ceará, um bebê morreu com doença, ocasionada pelo zika vírus na mãe da criança durante a gestação. 
Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará, os casos estão distribuídos nos municípios de Fortaleza (12), Barbalha (4), Caucaia (2), Cruz (3), Juazeiro do Norte (2) e Mucambo (3); em Aquiraz, Banabuiú, Crato, Ipaumirim, Itapajé, Jardim, Jijoca de Jericoacoara, Maracanaú, Mauriti, Missão Velha, Poranga, Quixeré, São Gonçalo do Amarante houve um caso em cada cidade.
Em todo o país, o número de casos suspeitos de microcefalia passou de 1.248 para 1.761 em uma semana, um aumento de 41%. Os números do Ministério da Saúde correspondem ao novo critério utilizado para classificar a microcefalia: bebê nascido com diâmetro da cabeça de 32 centímetros ou menos; até novembro deste ano, o critério classificava como microcefalia bebês com crânio de 33 centímetros de diâmetro ou menos.
A Secretaria da Saúde do Ceará comunicou que foi montada uma comissão com médicos especialistas, incluindo neonatologista, pediatra, ginecologista, obstetra, infectologista, epidemiologista, geneticista, além de enfermeiros e gestores da Sesa e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).
O objetivo é analisar casos clínicos e acompanhar ações de vigilância. As reuniões ocorrem às sextas-feiras. A colaboração do Governo Federal, segundo informou a Sesa, é com relação à capacitação, por meio do plano com protocolo nacional para que todos os profissionais fiquem atentos aos sinais.
Postado por Tadeu Nogueira às 21:00h
Com informações do G1CE

1 comentários:

Cassiano disse...

Estou extremamente preocupado com esses casos. Já falaram em vacina contra a rubéola vencida, falaram sobre mosquitos geneticamente modificados, falaram em plano do governo em dizimar parte da população devido aos planos da Nova Ordem Mundial... Para os casos aparecerem do nada, houve um motivo... e esse motivo está sendo escondido por alguém. A massa não sabe de nada! Pior, é que a grande maioria dos casos, acontece com pessoas de baixa renda. Por favor, peço para que alguém explique isso!