sábado, 30 de janeiro de 2016

POR CONTA DO CÃO

Certa vez me disseram, não apenas uma vez, que portaria do Ministério Público em Camocim, tem quem coma com farinha e rapadura. Nesta sexta-feira (29) à noite, infelizmente, ficou mais uma vez provado isso. 
Na beira-mar, em frente ao Restaurante O Euclides, um cidadão, já conhecido por essa prática, "aloprou" o som de seu carrão de luxo (quanto mais luxo, mais impunidade) até dizer chega, contrariando assim a portaria do Ministério Público que proíbe som de carro, seja de paredão ou não, na zona urbana de Camocim. E fez isso sabendo que é proibido, mas como não há fiscalização, e em muitos casos, sobra omissão, o cidadão fez ontem, fará hoje, e repetirá amanhã, depois de amanhã, depois...
Em tempo: Sem querer fazer o trabalho da polícia, para evitar que o sujeito baixe o som e depois aumente quando a viatura se aproxima e se distancia (toda vez que denuncio, é esse o argumento), bastaria que um policial infiltrado visse a situação e desse o flagrante, com a viatura chegando em seguida para o apoio. Mais simples, impossível. 
Enquanto isso, seguem comendo a portaria com farinha e rapadura. 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:00h

3 comentários:

alberto t disse...

Vou mais longe Tadeu, acho q essas portarias e b....são as mesmas coisas, q desmoralizaçao meu.

Carlos Santos disse...

Tenho outra solução caro Tadeu Nogueira. Uma vez estava na cidade de Santa Quitéria e o policial civil veio e pediu pro cara baixar o som. Foi só o policial dar as costas e haja som naquelas alturas.O policial voltou à praça onde estava ocorrendo o caso. Não contou pipoca: sacou de sua arma e deu três tiros no som do sujeito e disse: agora vai dar parte à polícia que eu estou te esperando!

nilda disse...

Kkkkk rindo litros Carlos Santos... será que o "cabra" foi??? Kkk