. CAMOCIM ONLINE: SEM AÇÃO DO MP, CONCURSO DE MARTINÓPOLE SEGUE SEM HOMOLOGAÇÃO
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

SEM AÇÃO DO MP, CONCURSO DE MARTINÓPOLE SEGUE SEM HOMOLOGAÇÃO

PREFEITO IGNORA 
APROVADOS E 
CONVOCA TEMPORÁRIOS 
SEM AVAL DA CÂMARA 
A Prefeitura de Martinópole realizou, em maio de 2015, por meio da empresa Consulpam, concurso público visando o preenchimento de 295 vagas para diversos cargos, em todos os níveis de escolaridade. A taxa de inscrição variou de R$ 50 a R$ 150. No dia 25 de Julho do mesmo ano o resultado foi divulgado. Só faltava então a homologação, seguida da convocação dos aprovados. 
Acontece que até a presente data isso continua faltando. O Prefeito James Bel se recusa a homologar o concurso que ele mesmo promoveu, deixando no prejuízo quem pagou as taxas, causando assim o desemprego em quase 300 famílias do município. Além de não convocar os aprovados, a Prefeitura de Martinópole, por meio da sua Procuradoria Geral, editou uma portaria inacreditável. Nela fica determinada, sob a alegação de dezenas de questionamentos feitos por candidatos, a abertura de procedimento administrativo, objetivando apurar a regularidade do concurso do município, organizado pela Consulpam. Ou seja, a Procuradoria Geral de Martinópole quer investigar um concurso licitado e contratado pela própria Prefeitura de Martinópole, a quem ela tem como missão, defender.
De acordo com alguns candidatos aprovados, o objetivo da tal portaria, determinada pelo Prefeito James Bel, é exatamente o de "empurrar o prazo com a barriga", já que 90 dias antes, e depois, de uma eleição, a lei eleitoral proíbe a nomeação de servidores, mesmo sendo concursados.  
Sem concursados, o Prefeito James Bel vem contratando, desde janeiro de 2015, servidores temporários, sem autorização do legislativo. 
"Contratar servidores temporários sem a permissão da câmara é considerado ato de improbidade administrativa", disse o Vereador Ney Monte. "Entrei com uma denúncia no Ministério Público de Martinópole, em Fevereiro de 2015, expondo essa situação, mas até agora não obtivemos nenhuma resposta sobre o caso. Com isso, passando por cima do legislativo, e sem posição do MP, o prefeito segue fazendo o que bem entende no município", completou o parlamentar. 
Postado por Tadeu Nogueira às 12:10h

5 comentários:

eco-clementino disse...

E denovo o cidadao eh lesado pela inconpetencia administrativa de um prefeito... sou um dos que passou no concurso de lah e desde o ano passado espero pela homologação e convocação deste concurso e nada... estou cansado de acreditar nesse povo q inventa de fazer concurso so pra arrecadar dinheiro e não chamar, tai os casos de camocim e graja q estao arrastando com o "bucho" esses concursos e nada de chamar...isso eh uma pouca vergonha e muita falcatroagem que esses politicos corruptos estao fazendo com nós, cidadaos de bem!!! Deixo aqui minha indignação!!!!

lucas rodrigues disse...

Essa moda vai pegar mesmo,administradores brincando com pessoas que passa boa parte do tempo de suas vidas estudando pra passa em concurso que acaba em uma ação judicial que eles mesmo inventam.

lucas rodrigues disse...

Infelizmente esse mal não é apenas em Martinópole!

MF Winchester disse...

Sacanagem,o prefeito só emprega gente da família e os babâo q vendem até a alma e cheiram o saco dele pra manter o emprego..
Keria o reembolso da inscrição q paguei 50 reais,..dinheiro soado q deixei de comprar mistura
... pra ele fazer essa Sacanagem com nois!!!

Circulo do saber disse...

Enquanto isso quem fica no prejuízo são os candidatos que foram aprovados? O erro da Consulpam já foi corrigido! Enquanto isso a prefeitura fica deixando o tempo passar! Estão fazendo com que seja igual ao concurso de Camocim!