. CAMOCIM ONLINE: DOSSIÊ REVELA COMPORTAMENTO DO BRASILEIRO EM RELAÇÃO AO LIXO
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

segunda-feira, 5 de junho de 2017

DOSSIÊ REVELA COMPORTAMENTO DO BRASILEIRO EM RELAÇÃO AO LIXO

Cada brasileiro produz em média 387 kg de lixo por ano. O que dá um volume de mais de 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos no país anualmente, praticamente enchendo 220 Maracanãs de restos do nosso consumo. Os dados são da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). 
O lixo que produzimos e como lidamos com ele tornou-se um dos grandes desafios para a humanidade. Por isso o Comunica Que Muda, projeto da agência nova/sb, se debruçou sobre o tema, monitorando o comportamento dos internautas do país durante três meses, analisando como a questão do lixo é abordada. Foram mais de 125 mil menções analisadas, através da ferramenta Torabit, entre os meses de dezembro de 2016 e fevereiro de 2017.
Dados do monitoramento mostram que a maior parte das menções, cerca de 53%, foi neutra, sem um juízo de valor sobre a questão. Já os comentários positivos, quando as pessoas reconhecem ou relatam problemas gerados pelo lixo, somaram 46%.
“É muito difícil que alguém declare que o lixo não é um problema. Entretanto, a conscientização sobre essa questão ainda está longe do ideal, principalmente no sentido de um debate mais profundo. As pessoas falam mais do problema quando são atingidas diretamente”, destaca Bob Vieira da Costa, sócio-fundador e presidente da nova/sb.
“O que muita gente ainda não percebe é que o problema do lixo não acaba quando ele é jogado fora, quando nos “livramos dele”. As verdadeiras origens da questão estão na crescente produção de lixo e na destinação totalmente inadequada de grande parte desses resíduos. O nosso estudo demonstrou que a população não só não está atenta a esse debate, como também não o insere no seu cotidiano”, revela Caio Túlio Costa, diretor do Torabit. 
Entre 2003 e 2014, a geração de lixo subiu 29% no país, enquanto o crescimento populacional foi de 6%. O padrão de consumo está cada vez maior em todo o mundo, fazendo com que a produção de lixo siga pelo mesmo caminho. 
Postado por Tadeu Nogueira às 13:10h
Fonte: Danthi Comunicações 

0 comentários: