quarta-feira, 22 de novembro de 2017

COM QUANTAS MAQUETES SE FAZ UMA RODOVIÁRIA?

Em 2012, candidato a prefeito, Romeu Arruda prometeu que construiria um Terminal Rodoviário em Granja. 
Pois é, acredite, com 163 anos, Granja ainda não tem aquele equipamento básico, chamado Rodoviária, que serve para embarque e desembarque de passageiros. 
Acreditando que finalmente iriam ter um local para receber decentemente quem chegasse ou partisse da cidade, os Granjenses elegeram o autor da promessa. 
Em Agosto de 2016, quase 4 anos após o compromisso firmado em palanque, o assunto só voltou à tona após matéria do Camocim Online reclamando, a pedido dos Granjenses, que Rodoviária alguma havia sido construída. 
Em pouco tempo a resposta veio em forma de anúncio imediato do início da obra, isso no último ano de mandato de quem prometeu, com orçamento e tudo mais, já dizendo que o local seria no Galpão dos Feirantes, abandonado desde sua conclusão, há mais de 20 anos. A obra, com dinheiro em caixa foi anunciada para durar 90 dias. Ou seja, pelas contas, o ano de 2017 começaria com os ônibus "riscando" nas plataformas.  
Nem 90, nem 900. Ela nunca começou. Já a verba, até hoje ninguém sabe onde foi parar. E o tal galpão, bom, esse segue abandonado. Eis que começa o mandato de Amanda Arruda, candidata de última hora por impedimento de Romeu Arruda, seu tio, o que prometeu. 
O assunto "Rodoviária" foi morto e enterrado de novo, como se a segunda promessa não tivesse existido, imagine a primeira, aquela da campanha. Em novembro deste ano publicamos uma matéria sobre o aniversário de Granja, relembrando que a cidade já merecia, mas seguia sem uma Rodoviária. A repercussão, mais uma vez, foi imensa. Foi igual água na fervura.  
E mais uma vez, dias depois, da mesma forma como aconteceu em 2016, vendo de novo o "estrago" em seus planos de poder, Romeu arruda surge anunciando, acredite, novamente, o início da obra da Rodoviária. Mas dessa vez ele se superou. Renovou a promessa apresentando foi uma segunda maquete, um local diferente e uma verba milionária.  
Se antes seria no galpão abandonado, sendo que nunca começou, agora ele veio anunciando que será às margens da CE-085. E o galpão? Quem é que sabe mais de nada. Enfim, não será por falta de maquete que Granja ficará sem sua Rodoviária. Já vai na segunda. Enquanto isso, na terra da Fazenda Tiáia, passageiros continuam desembarcando e embarcando ao relento, sob sol e chuva, numa calçada. 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:45h

Um comentário:

olivando vasconcelos disse...

Rapaz que coisa não. A granja agora antes das politicas. Vai ter duas rodoviárias. E depois das politicas. Vai ser controida nem uma. Kkkkkkkkkk