quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

CASO "DEUSIMAR": TRIBUNAL DO JURÍ INICIA JULGAMENTO DO ACUSADO

Um Júri Popular começou a decidir, na manhã desta quarta-feira (07), no Fórum Alcimor Aguiar Rocha, em Camocim, o destino de Noamir Dias de Jesus, de 62 anos, acusado da morte de Deusimar Rufino Pereira, de apenas 20. O julgamento deveria ter ocorrido no dia 29 de novembro de 2017, mas uma testemunha crucial não apareceu. A justiça então decidiu que ela deveria ser ouvida na cidade onde está morando.  
A vítima foi assassinada há 17 anos com um tiro à queima-roupa que atingiu o lado esquerdo do peito, em março de 2000, em uma "segunda de carnaval", na cidade de Camocim.  
Deusimar, da família "Furtuoso", foi morto dentro da casa do acusado, que era empresário de pesca à época. Ele teria ido até lá a convite do cunhado do próprio assassino. Noamir não nega o crime. Por outro lado, durante todo esse tempo, de acordo com seus depoimentos, sempre se contradiz quando fala dos motivos que o levou a matar Deusimar.   
Noamir, segundo a família da vítima, nunca chegou a ser preso. A decisão, que deve culpar ou inocentar Noamir, deve sair ainda hoje. A foto do acusado foi tirada durante o julgamento. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:38h

3 comentários:

Jrodrigues disse...

Senhor Tadeu e leitores deste blog, mais uma vez o descaso aconteceu e o julgamento não foi feito. Engraçado que foi pelos mesmos motivos anteriores. Estamos super decepcionados. Será q uma pessoa pode faltar ao chamado da justiça 2, 3,vezes ou quantas vezes ela quiser??? Isso tá demais...Me desculpem mas a justiça tá deixando a desejar...O julgamento foi adiado para 28 de fevereiro. Então me pergunto, será q vai acontecer a mesma coisa de hoje? Já virou foi novela... estão esperando é prescrever esse crime.
Oh vergonha,oh sofrimento pra família da vítima! ...

Ervadaninha disse...

Velho maldito!!! Mil vezes maldito!!!

francisca maria santana do nascimento disse...

Triste saber q a justiça é injusta.pois sei q se ñ comparece E para ser decretada a sentença