quarta-feira, 28 de março de 2018

VIGILANTES: VEREADOR ERASMO SE CALA SOBRE ATRASOS E CÉSAR PEDE AÇÃO DO MP

O Consórcio Público de Saúde, presidido pelo Prefeito de Martinópole, Júnior Fontenele, mantém a prática de não pagar fornecedores e servidores em dia.  
Uma das vítimas, a empresa responsável pela vigilância do Ceo Regional, Policlínica e as Upas de Camocim e Granja, ordenou mais uma vez a paralisação do serviço. A dívida já passa dos R$ 200 mil reais. É a terceira vez que isso ocorre. 
Diante das inúmeras denúncias, o Vereador César Veras (PDT) pediu nesta quarta-feira (28), durante Sessão Legislativa, que fosse enviado um ofício ao Ministério Público, solicitando uma rígida fiscalização que possa descobrir o motivo de tantos atrasos. 
"Os repasses para o Consórcio Público estão em dia. Sendo assim, por que deixam de pagar a empresa? Muitos desses vigilantes moram em outras cidades e pagam transporte para trabalhar em Camocim sem receber no final do mês", disse César Veras. 
O Vereador César aproveitou para manifestar sua surpresa em relação ao silêncio adotado pelo Vereador Erasmo sobre o sofrimento pelo qual vem passando, há tempos, os vigilantes, profissionais necessários na proteção de pacientes, profissionais e equipamentos. 
Erasmo foi citado por ser o parlamentar que usou a segurança como bandeira de campanha e sempre se coloca como defensor do setor em seus discursos. Menos nesse caso. 
Coincidência ou não, apesar do Consórcio Público de Saúde ser presidido, de direito, pelo Prefeito de Martinópole, Júnior Fontenele, seu comando, de fato, pertence ao pré-candidato a deputado estadual, Romeu Arruda, chefe político do Vereador Erasmo. Além disso, no legislativo, o Vereador Erasmo foi promovido por Chico Vaulino, seu chefe local, a líder da bancada da oposição. Por sua vez, Chico e Romeu, chefes do Vereador Erasmo, são aliados. 
Postado por Tadeu Nogueira às 16:33h
Foto: Vando Arcanjo

Nenhum comentário: