quinta-feira, 24 de maio de 2018

ATÉ QUANDO? CRIME AMBIENTAL DESCARADO EM CAMOCIM

O Bairro Jardim das Oliveiras, em Camocim, vem sofrendo com o cometimento recorrente de um crime ambiental denunciado facilmente pelo olfato. 
Praticamente todos os dias, chova ou faça sol, e com sol é pior, algumas empresas de processamento de pescados e frangos jogam vísceras em terrenos do referido bairro, causando uma fedentina insuportável para os moradores. 
"Os caminhões chegam e descarregam sem nenhuma cerimônia. Depois partem e deixam o fedor circulando. Isso sem falar nas moscas e bichos que avançam na imundície", disse um morador. 
Ainda segundo o morador, as vísceras, assim como a salmoura, deveriam ser despejadas em fossas sépticas ou no sistema público de esgoto. 
"Acontece que, certamente para economizar, não colocando uma fossa na sua empresa e deixando de ir até o local público para isso, alguns escolhem despejar a podridão ao lado de residências, como se isso não fosse um crime", completou. 
Para casos desse tipo, a população conta com a Vigilância Sanitária do Município, porém, de acordo com alguns relatos, algumas denúncias não estão recebendo o devido retorno. Há ainda indícios de que os tais empresários utilizam outros bairros, além do Jardim das Oliveiras, para espalhar a podridão. 
Para piorar, vários terrenos escolhidos para "desova" não são cercados pelos proprietários, o que facilita cada vez mais a afronta contra a lei de crimes ambientais. E haja "catinga". 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:57h

2 comentários:

Carlos Evanmar Moreira disse...

Vai ver tem alguém molhando a mão de alguém para fazer vistas grossas. Ou quem sabe, a certeza da impunidade,já que,quem faz um crime desses, deve ter algum amigo no poder.

Leandro Sousa disse...

Isso é problema antigo que não é resolvido. Já faz tempo que isso ocorre e ninguém toma uma iniciativa.