quinta-feira, 12 de julho de 2018

SOBRE O CASO "VACA LOUCA"...

Na edição de segunda-feira (09), o Camocim Online instigou a sociedade a refletir sobre o problema crônico das drogas, citando especificamente o caso de Auricélia Santos do Nascimento, de 35 anos de idade, conhecida como "Vaca Louca". 
Intitulada "Afinal, o Que Fazer com a Vaca Louca?", a matéria citou a trajetória da ainda jovem viciada e os reflexos de sua dependência no dia a dia das pessoas, principalmente nos finais de semana, nos restaurantes e bares da orla de Camocim. 
No dia seguinte ela foi presa. Nada teve a ver com a matéria, mas sim por ela ter furtado sua própria irmã. Não foi a primeira prisão. Sua ficha é extensa.  
A sociedade refletiu, opinou de diversas formas, até porque o problema é de casa, afinal, quem convive na mesma comunidade, dependendo do seu comportamento, pode sim virar motivo de discussão coletiva, de forma civilizada, claro, e desde que a coletividade esteja sendo prejudicada, como é o caso em questão. 
Na manhã desta quinta-feira (12) surgiu mais um capítulo dessa história. Fomos informados, através da Ouvidoria do Município, que a Secretaria Municipal de Saúde está cuidando do caso mais amiúde, já que Auricélia já é paciente do Caps. 
Paralelo a isso, a justiça estaria agilizando providências. A decisão pode significar até uma transferência para Fortaleza, onde ela poderá ser tratada de sua dependência química. 
O importante é que algo está sendo feito, pessoas e instituições estão se movendo. O caso não é único, longe disso, mas nenhuma caminhada é concluída sem o primeiro passo. 
Enfim, que mais passos sejam dados em prol de tantos outros que sucumbiram ao inferno das drogas, numa trajetória de autodestruição e esfacelamento familiar. 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:43h

Nenhum comentário: