terça-feira, 27 de novembro de 2018

COMÉRCIO DE CAMOCIM MOSTRA FORÇA NA REGIÃO COM DESCONTOS E PRÊMIOS VALIOSOS

O comércio varejista de Camocim tem se destacado em 2018. Aquecido em boa parte pela evolução da concorrência e da presença cada maior de clientes das demais cidades da região, todos atraídos pelos preços e formas de pagamento, além da ascensão do trade turístico, lojistas têm se desdobrado em criatividade e descontos na disputa acirrada pelo cliente. 
O reflexo desse aquecimento é a quantidade e qualidade dos prêmios a serem sorteados neste final de ano. A Famol, por exemplo, sorteará duas motos zero km. 
Por outro lado, o Grupo Unni Shop anunciou um Fiat Mobi. O Grupo Casa Nova não quis ficar para trás. Vai sortear um Chery New QQ.   
Como se não bastasse, segundo Antonio Pessoa, Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Camocim, em entrevista concedida ao Camocim Online, a instituição, através de seus associados, anunciará, nos próximos dias, o sorteio de um carro zerado. 
Ou seja, até o momento, são 3 carros e 2 motos confirmados como prêmios para serem sorteados entre consumidores de Camocim e região. Sem dúvida, com exceção de Sobral, Camocim é o município que vem demonstrando maior força na região norte do estado. 
Além disso, os próximos dias prometem ser bem movimentados. Em mais uma edição, de 30 de novembro a 7 de dezembro, será realizada a Semana da Megaliquidação. 
O evento, que envolve o comércio local com descontos especiais, é uma parceria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial, Associação das Micro e Pequenas Empresas de Camocim (AMPEC), Ecogold, Secretarias Municipais, Tiro de Guerra, Polícia Militar, Sebrae e Prefeitura Municipal. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:16h

Um comentário:

Cassiano disse...

Mais até outro dia, tinha gente soltando foguetes, dizendo que o comércio de Camocim estava falido. Isso no ápice da crise econômica que assolava todo país. Sou camocinense de coração e precisamos remar para o lado da positividade e não dá negatividade como muitos "camocineneses" por aí gostam de verbalizar.