quinta-feira, 29 de novembro de 2018

LAGO SECO - ONDE A REGRA É NÃO TER REGRAS

O abuso no uso de som automotivo, nos conhecidos "paredões", voltou com tudo no Lago Seco, em Camocim. 
Quem mora nas imediações da conhecida "ponte", só não se mudou ainda porque não tem condições para isso. 
Já quem se hospeda nas pousadas da área, mesmo elas estando longe da bagunça, é prejudicado pelo som que corta a madrugada, auxiliado pelo vento. 
Não há quem consiga dormir com o barulho. O problema é antigo. Já se tornou crônico. Sempre que há mudança no Comando da Companhia de Polícia Militar, com sede em Camocim, operações são realizadas, resultando em prisões por tráfico, abuso de som, assédio a adolescentes e outras aberrações.  
Logo os paredões somem e a paz volta a reinar no local. Com o passar do tempo, com a ausência cada vez maior das sirenes, a movimentação volta a ocorrer nos finais de semana.  
Não há regras. Começam quando bem entendem e terminam com o raiar do dia. Não há alvará, nem permissão de forma alguma para tal manifestação. 
Para piorar, ainda fecham uma rodovia estadual, a CE-204, principal e única via asfaltada de acesso à Praia do Maceió.   
Amanhã começa. E como sempre, por conta do cão.  
Postado por Tadeu Nogueira às 12:15h

Um comentário:

Charles Nunes disse...

As autoridades locais não se preocupam com esse problema? Onde estão os órgãos responsáveis?
O Ministério Público está omisso neste caso? A população prejudicada clama pela resolução desse problema.