quarta-feira, 14 de novembro de 2018

SEM CUBA NO "MAIS MÉDICOS", CAMOCIM PERDERÁ 8 MÉDICOS CUBANOS

O governo de Cuba informou nesta quarta-feira (14) que está saindo do programa Mais Médicos devido às declarações “ameaçadoras e depreciativas” do presidente eleito Jair Bolsonaro, que anunciou mudanças “inaceitáveis” ao projeto governamental.
O país caribenho tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham atualmente no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas, condicionou sua permanência no programa “à revalidação do diploma” e impôs “como via única a contratação individual”.
A saída dos cubanos terá sérios reflexos no país. Em Camocim, 8 médicos cubanos atendem na zona urbana e rural. Desses, 2 já foram embora.  
"Vai ser uma perda irreparável, não só para nosso município, mas para o Brasil inteiro", disse Fernando Fernandes, Secretário de Saúde de Camocim. 
Em 1.100 municípios atendidos pelo programa, o Mais Médicos representava 100% da cobertura de Atenção Básica, de acordo com dados divulgados em 2016.
O comunicado de Havana não diz a data em que os médicos cubanos deixarão de trabalhar no programa, mas o aviso já foi dado. 
Postado por Tadeu Nogueira às 16:29h
Com informações adicionais do G1

Nenhum comentário: