quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

BARROQUINHA: PREFEITO DEIXA SERVIDORES DA EDUCAÇÃO A PÃO E ÁGUA

A situação dos quase 300 professores e demais servidores efetivos, lotados na Secretaria de Educação de Barroquinha, é de total calamidade financeira. 
Sentenciados pelo Prefeito Ademar Veras, acredite, Professor de ofício, a não receber os salários referente a novembro e dezembro na data estipulada pelo calendário de pagamento do município, os funcionários ainda estão sem saber como vão atravessar o "deserto" de incertezas até janeiro de 2019, mês prometido para que os referidos meses sejam quitados.  
A desculpa para a inadimplência seria a falta de dinheiro. A alegação não procede, já que o repasse do Fundeb está sendo depositado pontualmente nas contas do município. 
"As dívidas estão se acumulando. Já tem professor tentando negociar o 13º de 2019. A situação é gravíssima", disse Antonio Francisco, Presidente da Apeoc de Barroquinha. 
A promessa de pagar em janeiro, os meses de novembro e dezembro, só foi possível após interferência do Ministério Público. 
"Tais datas foram impostas pelo Prefeito Ademar. Somos contra esse absurdo. É para pagar no dia certo", completou Francisco.
Sem dinheiro no bolso, os servidores da educação de Barroquinha não terão como comemorar à altura o Natal e a chegada do novo ano. 
"A luta está sendo para termos pelo menos o que comer até janeiro", disse um educador. 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:41h

Nenhum comentário: