sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

EXCLUÍDO PELA PRÓPRIA BANCADA, MARCOS COELHO LANÇA "CHAPA SOLO"

O Vereador Marcos Coelho (PSDB) teve o nome rejeitado pela sua própria bancada, durante reunião, sem sua presença, que definiu a chapa de oposição que disputará a presidência da Câmara de Camocim. A eleição acontecerá nesta segunda-feira (10), às 10 horas da manhã. 
Nem mesmo o fato de ser considerado um advogado de renome e de ter sido o vereador mais votado da cidade em 2016, foram fatores suficientes, pelo jeito, para incluí-lo na chapa. 
O Vereador Júlio César (PSD), por exemplo, conhecido por falar pouco e ruim, cuja capacidade cognitiva é discutível, teve o nome escolhido para disputar a 2ª Secretaria. 
A cabeça de chapa ficou com Oliveira da Pesqueira, um recém-chegado da situação, assim como a vice, entregue ao Vereador Ismael Pinheiro, ex-membro recente do grupo liderado por Sérgio Aguiar. A 1ª Secretaria foi oferecida a Juliano Cruz. 
Marcos Coelho só foi avisado que estava fora da chapa, após o devido registro na Secretaria da Câmara. 
Desolado, Marcos decidiu então lançar uma "chapa solo", algo nunca feito antes no legislativo de Camocim. O pedido, inusitado, está sendo analisado pela procuradoria jurídica da instituição. Pode ser acatado, assim como pode não ser. A decisão de Marcos Coelho expõe o grau de divisão a que chegou a oposição de Camocim. 
Oliveira da Pesqueira, além de não contar mais com o voto de Marcos Coelho, é provável que não tenha também o do Vereador Erasmo Gomes (PSL), afinal, iria virar a piada do ano, um bolsonariano votar em um comunista. Com isso, Oliveira conta ate agora só com os votos de sua chapa. No caso, 4 votos. 
Do outro lado, sem ter nada com a ver com mais um racha da oposição, vem a situação, com César Veras arrastando 9 votos de seu grupo. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:03h

Nenhum comentário: