terça-feira, 4 de dezembro de 2018

TRANSFERÊNCIAS BLOQUEADAS A TEMPO: BANDIDOS CLONAM WHATSAPP DA PREFEITA DE CAMOCIM

Pelo menos cinco prefeitos do Ceará tiveram os números dos telefones celulares clonados por bandidos.   
Além do telefone da prefeita de Camocim, Monica Aguiar, os celulares dos prefeitos Osvaldo Neto (Reriutaba), Isis Martins (Hidrolândia), Zé Ailton (Crato) e Renê Vasconcelos (Ubajara) também foram clonados, segundo fontes da Polícia Civil e perfis dos gestores nas redes sociais. 
Os fraudadores entravam em contato com amigos e secretários municipais, se passando por prefeitos e prefeitas, para que fossem efetuados pagamentos às empresas que teriam executado supostos serviços para o município. Algumas pessoas desconfiaram das mensagens. Outras, como foi o caso registrado em Camocim, caíram no golpe do WhatsApp e fizeram transferências para contas particulares. 
O caso aconteceu na última sexta-feira, dia 30, no início da tarde. Uma pessoa, se passando pela prefeita, entrou em contato com Felipe Araújo Veras, que é presidente da Comissão de Programação Financeira da cidade. 
Acreditando estar trocando mensagens com Monica Aguiar, Felipe "passou a conversar normalmente atendendo aos seus direcionamentos". 
Via WhatsApp, uma pessoa deu orientações para que o servidor fizesse "transferências diversas para várias contas" a partir da verba do Fundeb.
O tesoureiro disse, em depoimento, ter estranhado a ordem, "sem nenhum tipo de documento como notas" ou processo de licitação" e teria respondido que "não haveria margem para tal" (operação). Com isso, as transferências ocorreram a partir de recursos próprios. Ele contou na delegacia que chegou a ligar para o próprio número da prefeita, que teria retornado com a mensagem de desligado ou fora de área. Ainda assim, teria voltado à conversa via WhatsApp.
Felipe Veras teria questionado que nunca a movimentação do dinheiro do Fundeb teria sido deste modo, sem documentações específicas de contratos. O golpista teria explicado, por escrito, que ele ficasse tranquilo, que os papéis necessários chegariam a ele ainda no final da tarde de sexta-feira.
Já perto do fim da tarde da sexta-feira, por volta das 17 horas, a chefe de gabinete da prefeita, Ana Elizabeth Rodrigues ("Betinha") ligou para o tesoureiro avisando que a prefeita tentava falar com ele. Seria para alertá-lo de que o celular dela teria sido clonado. Só aí Felipe Veras teria confirmado o golpe. 
Depois de perceber a fraude, a Procuradoria do município conseguiu bloquear o repasse de R$ 552 mil. A prefeitura de Camocim obteve, na tarde de domingo (02), uma liminar que bloqueou a transferência dos recursos para as contas repassadas pelos fraudadores via WhatsApp. A liminar foi assinada pela juíza cível plantonista, Mabel Viana Maciel.
Ontem pela manhã, Alexandre Maia, Procurador do Município, afirmou que esteve com a prefeita na Polícia Civil, em Fortaleza, para buscar mais informações da investigação.  
"A Prefeitura já adotou todas as medidas cabíveis, administrativas, junto à Polícia e ao Poder Judiciário. Não posso dar mais informações porque há uma investigação em andamento e o caso está em segredo de justiça", explicou Alexandre Maia.
Postado por Tadeu Nogueira às 08:17h
Com informações do Jornal O Povo

Nenhum comentário: