terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

COM QUEM SERÁ? COM QUEM SERÁ?

O rompimento de Chico Vaulino com Romeu Arruda serviu, em parte, para mostrar quem será realmente leal ao grupo e qual familiar irá roer a corda. 
E sobre sua família, cantada em prosa e verso como 100% unida, pelo menos nas redes sociais, o teste dessa vez está sendo severo, isso porque envolve status e dinheiro.
Quem resolver seguir Romeu tendo o sobrenome Vaulino, vai manter o emprego de favor, mas carregará a pecha de ser do sangue da pessoa que rejeitou Romeu. E ele não lida bem com isso. 
Essa pessoa será vista como uma espécie de "Dalit" da política provinciana adotada por essas bandas. 
Dois já tomaram essa decisão: Ana Vaulino, irmã de Chico e esposa de Régis do Romeu, ex-Ipu. Ao concordar com o fim da relação de aliança do marido com Chico, ela deixa claro que abandonou o irmão. O outro é Neto Vaulino, sobrinho de Chico, que até semana passada acompanhava o tio por onde ele ia, tendo sido candidato a vereador em 2016. 
Esse decidiu trair a família Vaulino pelo emprego que mantém na policlínica e 407 votos tirados nas últimas eleições municipais, conseguidos pelo tio.   
Quem ainda não se manifestou publicamente, como gosta de fazer, sobre tudo que é assunto, nesse caso, sobre sua escolha, foi Iracema Araújo, nora de Chico Vaulino, que mantém emprego dado por Romeu na UPA de Granja e apareceu em primeiro lugar na seleção "mandrake" feita recentemente pela prefeitura.  
Ela segue calada mesmo após 3 dias do sogro ter denunciado que Romeu armava contra ele na calada da noite. O silêncio de Iracema põe seu marido, filho de Chico, em uma situação delicada, deixando no ar a possibilidade de nora e filho traírem Chico e Euvaldete. E se não vão trair, por que o silêncio? Essa pergunta está sendo feita pelos próprios eleitores do "homem que caiu do céu e se livrou do Romeu". 
Esse é aquele momento em que lealdade e o vil metal se chocam. Quem vencerá? 
Postado por Tadeu Nogueira às 08:25h

Nenhum comentário: