quinta-feira, 21 de março de 2019

BEBÊ ENTERRADA VIVA: IML APONTA ASFIXIA E ACUSAÇÃO MUDA DE INFANTICÍDIO PARA HOMICÍDIO

Em Camocim, Raimunda Laurinda da Silveira, de 25 anos, a mulher que deu à luz uma menina e a enterrou em cova rasa, foi autuada em flagrante por homicídio doloso, crime que chega a 30 anos de prisão. Segundo laudo do IML de Sobral, a criança morreu por asfixia.  
Inicialmente, de acordo com informações policiais, o delegado plantonista da Delegacia de Jijoca de Jericoacoara autuou Raimunda por infanticídio, o que daria, no máximo, 6 anos de detenção. Após nova análise do depoimento da acusada e dos fatos apresentados, o delegado entendeu que Raimunda sabia o que estava fazendo e agiu com a intenção de matar.   
O crime aconteceu na tarde desta quarta-feira (20), na pacata comunidade ribeirinha de Buriti. 
Entenda o caso
Após parir, sem nenhum tipo de assistência médica e sem ninguém por perto, Raimunda enterrou a criança, ainda viva, em cova rasa. 
Algum tempo depois, populares, intrigados com a movimentação intensa de alguns animais, encontram a criança  já sem vida, sendo devorada por porcos. 
Isso aconteceu após Raimunda ter sido encontrada toda ensaguentada. De acordo com alguns relatos de moradores, apesar de já ser mãe de duas filhas, a mulher escondia a terceira gravidez. 
Postado por Tadeu Nogueira às 16:07h

Nenhum comentário: