sábado, 30 de março de 2019

CONSÓRCIO QUE DEPUTADO ROMEU NÃO QUER "LARGAR" DEVE 2 MESES DE SALÁRIO AOS SERVIDORES

O Consórcio Público de Saúde de Camocim, o mesmo que o presidente de direito, Júnior Fontenele, levou à falência, a mando do presidente de fato, deputado Romeu Arruda, que por sua vez anda fazendo de tudo para continuar falindo o que ainda resta, completou 2 meses sem pagar os salários de médicos, dentistas, vigilantes e demais profissionais lotados na Policlínica e Ceo Regional. 
Dizem que apenas os funcionários do alto escalão do consórcio, diretamente indicados pelo deputado Romeu, foram pagos. 
Além de dar calote em servidores, a atual gestão do consórcio, comandada a partir de Granja, deve milhares de reais em ações trabalhistas e acumula débitos com vários fornecedores. Como se não bastasse, pacientes estão retornando sem receber o devido tratamento e exame prescrito. No Ceo Regional, por exemplo, falta até o instrumental. O estilo "velhaco" de administrar é assunto proibido nos meios de comunicação controlados pelo deputado Romeu. 
Segundo fontes do blog, o prefeito de Martinópole, Júnior Fontenele, ao tomar conhecimento que até hoje foi usado como "bucha" (raciocínio dele é lento), certamente podendo ser condenado por improbidade administrativa, anunciou que não pretende se candidatar à reeleição para presidente do Consórcio de Saúde. O anúncio teria sido comemorado com foguetório por funcionários e fornecedores. 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:26h

Um comentário:

Zé Maria disse...

Eu fico imaginando, já pensou se esse consórcio estivesse no comando dos Aguiar ,as critas estava nos quatro cantos da Cidade ,não se houve nem um comentário no mercado, e nem outros cantos todos calados , isso é uma vergonha para os Municípios que fazem o Consórcio, e o povo que precisa é que estar sofrendo , Sr. Governador Tomé uma atitude dura , Intervensao já não pode continuar desse jeito .