segunda-feira, 11 de março de 2019

QUEM TEM PADRINHO NÃO MORRE PAGÃO

Se já foi complicado para o egocêntrico deputado estadual Romeu Arruda suportar ficar sem palco neste carnaval, já que não fez em Granja por já estar eleito e as contas da prefeitura estarem no vermelho, pior foi a quarta de cinzas.
Chico Vaulino, seu agora desafeto, conseguiu provar que, quem tem padrinho não morre pagão. 
Logo após ter rompido a aliança, alegando ter sido traído na "calada da noite", Chico experimentou o "lado B" de Romeu. Menos de 24 horas depois, Chico teve alguns de seus principais protegidos demitidos da policlínica de Camocim, cuja "chave" fica na mão de Romeu. 
Alguns dias depois, Chico arrumou a mala, tirou o paletó da naftalina, garantiu o estoque de milho dos patos e partiu rumo à capital. Lá encontrou seu padrinho Zé Airton, deputado federal.  
De volta, trouxe na bagagem, além de um doce de jaca da Paraipaba, a readmissão dos aliados, entre eles, uma cunhada. Entre a demissão, o tempo de Chico criar coragem para se levantar da rede, o agendamento do encontro e a volta, a ordem de Romeu não durou 15 dias.  
Diante da desmoralização, o deputado estadual Romeu Arruda teria "colado o platinado". Dizem que deu até "brotoeja" no "elemento" (apelido dado a ele por Chico Vaulino).
Moral da história: perdendo pro Chico, vai ganhar de quem mesmo, né? 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:39h

Nenhum comentário: