segunda-feira, 15 de abril de 2019

PAPA PEDE A ESTUDANTES QUE DEIXEM O VÍCIO DO CELULAR

Durante discurso para estudantes do instituto público Ennio Quirino Visconti, escola secundária clássica de Roma, o papa Francisco pediu aos jovens, neste sábado (13), no Vaticano, que se "libertem da dependência" do telefone celular, que é "como uma droga."
"Libertai-vos da dependência do celular! Por favor!", clamou Francisco. Ele explicou "que os telefones celulares são um grande progresso de grande ajuda, e é preciso usá-los, mas quem se transforma em escravo do telefone perde a sua liberdade".
O papa lembrou que "o telefone celular é uma droga" que "pode reduzir a comunicação a simples contatos".
"A vida é comunicar e não somente simples contatos", disse Francisco, que também pediu aos estudantes que lutem contra o assédio escolar, que é como "uma guerra", e confessou que lhe dói saber que, em muitos colégios, existe este fenômeno.
O Liceu Ennio Quirinio Visconti foi fundado em 1871, um ano após o fim do Estado Pontifício, na sede do antigo "Collegio Romano", no coração do centro histórico da Cidade Eterna.
Lá vou eu: o Papa deveria ter pedido algo mais fácil. O vício do celular, mais precisamente da internet nele conectada, virou pandemia faz tempo. 
Com informações da Deutsche Welle e Agência Brasil

Nenhum comentário: