terça-feira, 23 de abril de 2019

SOB PRESSÃO DE MILITARES, BOLSONARO CRITICA SEU GURU

A constante troca de acusações e provocações entre o “guru” bolsonarista Olavo de Carvalho e o vice-presidente Hamilton Mourão levaram o presidente Jair Bolsonaro a se posicionar nesta segunda-feira, 22, pela primeira vez, contra as manifestações do escritor. 
Em nota lida pelo porta-voz, general Rêgo Barros, Bolsonaro reconheceu que as “recentes declarações” de Olavo “não contribuem para a unicidade de esforços e consequente atingimento de objetivos propostos” no “projeto de governo”. 
O comunicado do presidente tenta cessar os ataques do escritor que têm provocado divisões na base bolsonarista e no núcleo central do governo. 
O presidente, no entanto, não quis criticar seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC), responsável pelas suas postagens em redes sociais e defensor fiel de Olavo. 
Nesta segunda-feira, o consenso no Planalto, a despeito das publicações do filho de Bolsonaro, é de que o escritor “passou do ponto”. Ele fez uma série de acusações aos militares por meio de um vídeo veiculado nas redes sociais.
Lá vou eu: a pressão deve ter sido gigante. Mesmo assim, Bolsonaro não teve coragem de fazer pessoalmente a crítica. Usou o porta-voz. Definitivamente, o governo não precisa de oposição. Ele é a própria oposição. 
Postado por Tadeu Nogueira às 08:04h
Com informações do Estadão

Um comentário:

Unknown disse...

É impressionante que aqui só se ver críticas ao governo Bolsonaro. Vamos fazer outras notas as coisas positiva do governo tbm.