quarta-feira, 21 de agosto de 2019

ACUSOU SEM PROVAS E AGORA PODE SER CASSADO

Após dois meses de polêmicas, o deputado estadual André Fernandes (PSL) será processado por quebra de decoro parlamentar. 
O parlamentar acusou seu colega de Casa, Nezinho Farias (PDT), no início de junho, de integrar organização criminosa.
Fernandes protocolou uma denúncia no Ministério Público do Ceará (MPCE) afirmando que o parlamentar integrava o Primeiro Comando Capital (PCC). O MPCE arquivou as denúncias por falta de provas. 
As punições previstas são censura verbal, advertência escrita, suspensão de 30 dias (ou mais) e até perda de mandato. 
Dobradinha: assim como André Fernandes, o vereador Erasmo, seu cabo eleitoral em Camocim, também está sendo processado por quebra de decoro. 
Erasmo pode ser cassado por uma série de acusações, entre elas, por ter chamado de "bando de maconheiros", sem especificar nomes, estudantes e professores que participaram de um protesto em Camocim contras cortes na educação. Há também o ataque verbal de caráter sexual que fez contra Marcos Coelho, seu colega de oposição, em plena sessão.   
Postado por Tadeu Nogueira às 08:04h
Com informações adicionais do DN

Nenhum comentário: