quinta-feira, 29 de agosto de 2019

AMBIENTALISTA GRANJENSE É EXECUTADO EM FORTALEZA

O Ambientalista Inácio Rocha de Araújo Júnior, de 42 anos, fundador da Associação Granjense de Proteção ao Meio Ambiente (AMA), foi morto a tiros por um homem encapuzado dentro do salão de beleza do qual ele era proprietário na Avenida H, no Bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza, na noite desta quarta-feira (28).
Segundo testemunhas, Inácio estava cortando o cabelo de um cliente quando um suspeito invadiu o local, mandou o homem se retirar e atirou contra o cabeleireiro. O suspeito fugiu do local em um veículo que dava apoio ao criminoso.
Inácio Rocha, conhecido como Jota Cabeleireiro, era conhecido por seu ativismo ambiental e político em Granja. Jota sempre lutou, entre outras coisas, pela sobrevivência do Rio Coreaú. 
Suas ações, por meio de questionamentos no Ministério Público, vídeos e fotos sobre os descasos contra o meio ambiente e recursos públicos de Granja, incomodavam bastante o "dono da cidade". Jota era uma das poucas vozes a se levantar contra a ditadura Granjense e disse várias vezes que era perseguido por isso.
Ele estava morando há menos de 5 meses em Fortaleza, onde tentava sobreviver com seu salão. Jota será lembrado também pelas inúmeras ações em prol das famílias carentes de Granja, através de campanhas de solidariedade, principalmente nas enchentes anuais. 
A pergunta que fica agora é essa: Quem matou Jota? 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:18h

Nenhum comentário: