quarta-feira, 23 de outubro de 2019

BARROQUINHA: VEREADOR GLEISON PODE FICAR INELEGÍVEL EM 2020

PARLAMENTAR DEFENDE O NÃO 
REAJUSTE DO PISO DOS PROFESSORES
O Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE) desaprovou as contas referentes a 2013, de responsabilidade de Gleison Marinho de Oliveira, pelo período em que exerceu o cargo de Secretário de Finanças de Barroquinha.    
Além da desaprovação das contas, o TCE impôs uma multa de R$ 19.614,0031, imputação de débito de  R$ 12.971,84 e nota de improbidade administrativa. A decisão foi encaminhada ao Ministério Público Estadual. 
Segundo o TCE, Gleison Marinho não conseguiu sanar, em sua defesa, as graves irregularidades constatadas durante sua gestão. 
Atualmente na vereança e exercendo a liderança de fato do Prefeito Ademar Veras na Câmara de Barroquinha, o vereador Gleison luta contra o reajuste do piso nacional dos professores. Os professores estão há 10 meses sem receber o novo piso. 
Gleison não poderá ser candidato à reeleição no ano que vem, caso sua ficha permaneça suja no TCE. Não seria novidade. Ele foi barrado pelo Tribunal Regional Eleitoral nas eleições de 2012, também por contas desaprovadas. O fato ficou conhecido como "Caso Split".  
Explica-se: é que durante o período em que ocupou a Presidência da Câmara, Gleison comprou de seu sobrinho, que ressalte-se, é irmão do Prefeito Ademar Veras, um ar-condicionado usado como se fosse novo, emitindo uma nota fiscal por uma loja de artigos de armarinho. 
Postado por Tadeu Nogueira às 12:56h

Nenhum comentário: