terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

CASO INSS: APÓS 24 DIAS CALADO, PREFEITO ADEMAR EMITE NOTA E PIORA SUA SITUAÇÃO

O Prefeito de Barroquinha, Ademar Veras, conseguiu piorar sua situação diante das acusações atribuídas à sua administração, envolvendo um suposto desvio de cerca de R$ 3 milhões de reais, referente às contribuições previdenciárias de mais de 500 servidores. 
Somente 24 dias após a primeira matéria sobre o caso, postada em primeira mão no Camocim Online, Ademar decidiu emitir, nesse domingo (16), utilizando a logomarca do INSS, uma nota de esclarecimento em seu perfil pessoal e não institucional, no Facebook. 
Após 24 dias em silêncio, foi que Ademar decidiu falar sobre um assunto que passou a afligir centenas de servidores e suas famílias logo que ganhou destaque na região. 
A nota, evasiva, de menos de 10 linhas, resume-se a afirmar que a informação do suposto desvio não é verdadeira e que os servidores que estejam com dúvidas, podem se dirigir à Secretaria de Administração. A negação e o conselho chegam quase um mês depois.  
Sobre a tal nota tardia de Ademar, o Presidente da Apeoc de Barroquinha, Professor Antonio Francisco, disse ao blog: "Essa nota foi pior. Ela não esclareceu nada. Não há contestação com provas. Os servidores, todos ou quase todos, estão com problemas nos seus CNIS. Os servidores deverão entrar com uma ação coletiva contra a prefeitura". 
O próprio Presidente da Apeoc está entre as vítimas da suposta fraude. 
Sobre o caso
O Prefeito Ademar foi denunciado ao Ministério Público Federal (MPF) e Receita Federal por suposta retenção criminosa da contribuição de cerca de 500 servidores municipais.  
Ele é acusado de desvio, falsidade de documento público e apropriação indébita previdenciária.  
O crime, se comprovado, pode impedir que esses servidores se aposentem.  A denúncia pede o afastamento do Prefeito Ademar Veras.
Postado por Tadeu Nogueira às 11:12h

Nenhum comentário: