sexta-feira, 17 de abril de 2020

EM TEMPOS DE COVID-19, CAMOCIM RESGATA A "INQUISIÇÃO"

Em Camocim, qualquer alteração no boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, que monitora os casos confirmados ou suspeitos de Coronavírus, faz iniciar um julgamento sumário virtual na busca por infectados, suspeitos e seus respectivos familiares. Como não poderia deixar de ser, até o "lado político" é levado em conta. 
Diferente do que se pensa, a preocupação em Camocim, quando o quadro de casos se altera, não é com um possível afrouxamento do isolamento social ou descuido das autoridades envolvidas no enfrentamento à doença, mas sim com quem é a pessoa infectada ou suspeita, nome completo, endereço e nomes de seus familiares, com CPF e RG, se possível. 
Descoberto isso, começa uma espécie de inquisição. O rito é rápido, até porque, na internet, tudo funciona na base do imediatismo e passionalidade. 
No último "julgamento", em áudios fartamente espalhados pela cidade, até frases como "eu conheço aquela vagabunda", em um tom carregado de ódio, fez parte da insana manifestação dos inquisidores. 
Realizada a destruição da reputação e nome dos "réus", todos são jogados em uma fogueira de hipocrisia, intolerância e covardia. 
Com a aproximação de mais um final de semana de pandemia, a expectativa é que a cidade testemunhe mais um julgamento. E pelo jeito, "lenha" não há de faltar. 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:00h

Nenhum comentário: