terça-feira, 4 de agosto de 2020

BARROQUINHA É DESTAQUE DE MATÉRIA SOBRE ESCOLAS EM QUARENTENA

A rotina de Maria Suely de Oliveira, professora do 5º ano da Escola Francisco Benício de Vasconcelos, em Barroquinha, mudou com a pandemia. 

Ela faz parte de uma rede e de uma escola que obtiveram uma média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) maior do que a nota nacional. 

Segundo dados do QEdu, a proporção de alunos que aprenderam o adequado na competência de leitura e interpretação de textos até o 5° ano na escola de Maria Suely é de 92%, enquanto a média nacional é de 56%.

Mas e em meio à pandemia? Como ficam essas escolas? Como elas estão lidando com o ensino remoto emergencial?

Nesse momento, a gente se preocupa em atender a todos os alunos. A gente sabe que a qualidade não é a mesma da sala de aula, mas nos esforçamos todos os dias”, conta Suely. Apesar de ter sido pega de surpresa e da necessidade de se adaptar ao ensino remoto, ela acredita que está se saindo bem. 

Assim que as aulas à distância foram anunciadas no município, Maria Suely contou que a gestão escolar se reuniu e preparou um roteiro de trabalho, que já era feito antes da pandemia, mas que agora recebeu propostas para o ensino remoto. Leia mais na reportagem da Nova Escola

Por Tadeu Nogueira (Fonte: Nova Escola)

Nenhum comentário: