sábado, 29 de agosto de 2020

QUEM MATOU JOTA? 1 ANO DEPOIS, CRIME SEGUE IMPUNE

A bárbara execução do ambientalista Granjense Inácio Rocha de Araújo Júnior, de 42 anos, completou um ano nessa sexta-feira (28). O crime segue sem solução. A polícia até hoje não disse foi o executor e o possível mandante. 

"Jota", como era conhecido, foi fundador da Associação Granjense de Proteção ao Meio Ambiente (AMA). Ele foi morto a tiros por um homem encapuzado dentro do salão de beleza do qual era proprietário na Avenida H, no Bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza. 

Segundo testemunhas, Inácio estava cortando o cabelo de um cliente quando um suspeito invadiu o local, mandou o homem se retirar e atirou contra o cabeleireiro. O suspeito fugiu do local em um veículo que dava apoio ao criminoso.

"Jota" era conhecido por seu ativismo ambiental e político em Granja. Sempre lutou, entre outras coisas, pela sobrevivência do Rio Coreaú. 

Suas ações, por meio de questionamentos no Ministério Público, vídeos e fotos sobre os descasos contra o meio ambiente e recursos públicos de Granja, incomodavam bastante o "dono da cidade". Jota era uma das poucas vozes a se levantar contra a ditadura Granjense e disse várias vezes que era perseguido por isso. Ele também é lembrado pelas inúmeras ações em prol das famílias carentes de Granja, através de campanhas de solidariedade, principalmente nas enchentes anuais. 

Mesmo diante do "marcante" 1 ano de sua morte, nenhuma autoridade veio a público falar sobre o caso. A pergunta continua: Quem matou "Jota"? 

Por Tadeu Nogueira

Um comentário:

Unknown disse...

Nao tem investigação não sabemos porque vai ficar impune igual ao locutor da radio que morreu sentado trabalhando os mandantes não sabem quem foi so prenderam os escultores e este rapaz nem os execultores e e porque em Fortaleza tem o espia que monitora as placas e o destino do veiculo até muito longe porquê ele não funcionou ?