sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O BACHARELISMO E A POLÍTICA EM CAMOCIM

Por Carlos Augusto Pereira dos Santos

É preciso lembrar que a maior parte dos políticos que galgaram posições políticas de comando na estrutura do poder do Estado, tiveram formação jurídica; todavia, é igualmente verdade que a maior parte dos bacharéis formados, preparados para integrar os quadros burocráticos estatais, foi atuar nas delegacias de polícia, nos gabinetes executivos setoriais – provinciais e municipais -, nas promotorias e varas judiciais locais, na vereança”. (ADORNO, 2019, p.181).

O trecho acima se refere a uma conjuntura do século XIX no Brasil. Contudo, semelhanças e diferenças se fazem presente no nosso cenário político, embora, este fenômeno se dê em menor grau e, só agora, possa ser melhor percebido.

Outrossim, se fizermos uma breve pesquisa, veremos que o posto maior da república brasileira - o de Presidente da República-, veremos que em sua grande maioria foi ocupado por advogados em toda sua história. Hoje, mais do que uma profissão que parece ser rentável (em Camocim, praticamente em cada esquina do centro comercial encontramos escritórios de advocacia, com mais de um causídico com seus nomes e “Drs” estampados, afora aqueles que advogam em casa ou não possuem ainda a carteira da OAB), os operadores do Direito flertam constantemente com o desejo do bacharel em se tornar um político, direito, aliás, de qualquer cidadão em pleno gozo dos seus.

Fazendo estas relações, vê-se que em Camocim, vereadores, que depois que exerceram seus mandatos, fizeram o Curso de Direito, como José Genésio Vasconcelos (hoje Procurador Jurídico da Câmara Municipal de Camocim), José Ferreira Lopes (Zé Paraíba), e Sérgio de Araújo Lima Aguiar (Deputado Estadual). Atualmente, com o título de Bacharel em Direito exercendo mandado de vereador temos Marcos Antônio Silva Veras Coelho, além de Antônio Emanoel de Almeida Sousa e José Jeová Vasconcelos, graduandos na mesma área.

Dos atuais candidatos ao pleito de 2020 e que se declararam serem advogados ou estando cursando Direito junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Mário Roberto Ferreira Lima, Ivanaldo Coutinho do Nascimento, Rosivan Nascimento e Maria Eduarda de Oliveira Pereira, tentam chegar pela primeira vez ao cargo de vereador.

No plano do Poder Executivo, a relação política e formação jurídica também se verifica. A atual prefeita de Camocim, Mônica Gomes Aguiar, é bacharel. Maria Elizabete Magalhães (Profa. Betinha), uma das candidatas à Prefeito de Camocim em 2020, há pouco mais de um mês, graduou-se em Direito.
Carlos Augusto Pereira dos Santos é Professor, Historiador, Escritor e Editor do Blog Camocim Pote de Histórias 
FONTE: ADORNO, SÉRGIO. Os Aprendizes do Poder. São Paulo: EDUSP, 2019, p.181.

Um comentário:

Stephanye Bessa disse...

Pois é, conhecem bem as leis. Tem obrigação de tomar as decisões certas, porém, entretanto, contudo, fazem tudo de modo contrário.