quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

BARROQUINHA: ENEL CORTA LUZ DO SAMU APÓS CALOTE DE ADEMAR

Implantado em Barroquinha em maio de 2020, o SAMU funciona em uma casa alugada pela Prefeitura Municipal. Em regime de parceria, cabe ao executivo municipal despesas como aluguel, conta de água e de luz. 

Segundo a Enel, que cortou a energia do local nessa segunda-feira (08), o então prefeito Ademar Veras (foto) nunca pagou uma conta de luz desde que lá o SAMU chegou. A dívida deixada, referente ao período entre maio e dezembro de 2020, chega a quase 6 mil reais, segundo o prefeito Jaime Veras. 

Há pouco mais de um mês no cargo, Jaime Veras pagou a conta de janeiro, mas foi surpreendido ao ser informados de outras 8 contas pendentes, informação essa não repassada por Ademar durante a transição. Ao saber do corte, Ademar, mesmo ciente que isso ocorreu por culpa sua, plantou a falsa notícia de que teria sido responsabilidade de Jaime Veras. 

Já o aluguel da casa que abriga o SAMU, cujo proprietário é um dos vereadores aliados de Ademar, nunca sofreu atraso. Pelo imóvel, considerado simples para os padrões da pequena Barroquinha, Ademar aceitou pagar quase R$ 2.300 reais mensalmente. 

Por Tadeu Nogueira

Nenhum comentário: