segunda-feira, 5 de abril de 2021

SINDIGUARDAS DENUNCIA ASSÉDIO, ABANDONO E IMPROBIDADE NA GUARDA DE GRANJA

CASSETETES COM CABO DE ENXADA 
E BASE PRESTES A DESABAR 
Em Granja a prefeitura entrega para o efetivo da guarda municipal cassetetes de madeira feitos de cabo de enxada. Essa e várias outras denúncias estão sendo feitas pelo Sindicato dos Agentes Municipais de Segurança Pública do Estado do Ceará (Sindiguardas). 

A Guarda Municipal de Granja, que em 2021 completa 4 anos de atuação, segue em situação de abandono. A base, tomada por infiltrações e cupim, que segue funcionando de forma provisória em um corredor do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), segundo as denúncias, corre risco iminente de desabar sobre o efetivo. 

"A Prefeita Juliana Arruda elogia a guarda nas redes sociais, mas na prática não oferta o mínimo de suporte. Em plena pandemia, chega a faltar álcool gel para assepsia dos guardas e dos equipamentos", diz o Sindicato. 

"Os problemas enfrentados pelos servidores da Guarda Municipal de Granja são muitos. Falta diálogo por parte do Secretário de Segurança, o Sargento PM Inácio Magalhães. A instituição funciona na base do amadorismo devido à falta de compromisso do secretário. A desvalorização é tão grande, que nem as promoções previstas em lei de criação da Guarda não são existem. As porcentagens de cada graduação, se comparadas ao salário das Guardas de Camocim e Viçosa, por exemplo, são bem inferiores, chegando a uma diferença salarial em torno de R$ 700 reais. O secretário é amador e totalmente leigo sobre segurança municipal", afirma o Sindiguardas. 

Ainda segundo a instituição, todas as graves denúncias estão sendo protocoladas, junto com fartas provas em fotos, vídeos e áudios, no Ministério Público do Estado do Ceará. As acusações incluem improbidade administrativa, assédio moral, abuso de autoridade, entre outras. 

Por Tadeu Nogueira 


Nenhum comentário: