terça-feira, 5 de outubro de 2010

PM PRENDE TRAFICANTE VENDENDO CRACK NO CAMELÓDROMO DE GRANJA

Um inocente jogo de baralho acabou servindo de fachada para uma venda de crack em pleno centro da cidade de Granja. Por volta das 10:45h da manhã desta terça-feira (05), policiais do destacamento de Granja receberam a informação do Copom de que havia uma ligação anônima denunciando a venda de crack no camelódromo da cidade. O tráfico estaria sendo feito por uma mulher que estava sentada jogando baralho com algumas pessoas. O Sargento Barros, Cabo Rodrigues e Soldado Barcelos chegaram ao local e logo perceberam a movimentação suspeita da mulher descrita no telefonema. Ao avistar a viatura, Juliana Miranda de Sousa, de 24 anos, tentou fugir, mas foi detida pelos policiais, que nesse momento já estavam recebendo apoio do Ronda do Quarteirão. Juliana negou que estivesse portando drogas.
Com autorização do poder judiciário local, os policiais conduziram a acusada à sede da 3ª CIA/3º BPM de Camocim, onde foi revistada por uma policial feminina. Foram encontradas 31 pedras de crack entre os seios de Juliana. Em seguida ela foi encaminhada à Delegacia Regional de Polícia Civil da cidade, onde foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. Em contato com o blog, Major Francisco Assis, comandante da companhia sediada em Camocim, reforçou o pedido para que a população colabore com a polícia, denunciando anonimamente qualquer atitude suspeita que leve à polícia ao flagrante de ações criminosas.
Postado por Tadeu Nogueira às 13:32h
Foto: Tadeu Nogueira

2 comentários:

olho vivo disse...

Tadeu isso sim é que é trabalho eficaz e inteligente. Parabéns aos policias de granja d ao comandante Assis pelo trabalho que vem desenvolvendo em toda região e principalmente para essa pessoa que exerceu o seu direito de cidadão denunciando anonimamente.

aspira a cabo disse...

Também prova que a parceria, PM/Sociedade, é tão forte no combate ao crime, peço que nos ajudem a acabar com esse tipo de pessoa que estão acabando com nossa juventude.
Espero que a justiça também faça sua parte, pois já tem advogado querendo soltá-la, e acho isso um absurdo, pois como as polícias e a sociedade podem acreditar que vale apena prender e denunciar?
Att justiça!