. CAMOCIM ONLINE: GOVERNO DO CEARÁ - NOTA AOS PROFESSORES
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

GOVERNO DO CEARÁ - NOTA AOS PROFESSORES


O Governo do Estado vem conclamar aqueles professores da Rede Estadual que ainda não retornaram às suas atividades a voltar ao trabalho, tendo em vista o prejuízo sofrido pelos alunos do grupo de escolas que ainda não normalizou suas atividades, mesmo diante da decisão da Justiça Estadual, que decretou a suspensão da greve e determinou a imediata volta ao trabalho. O Governo do Estado, que ainda na última quinta-feira (22), recebeu, pela sétima vez só neste semestre, uma comissão de representantes dos professores, com a presença do Presidente da Assembleia Legislativa e deputados de cinco diferentes partidos, aproveita esta oportunidade para esclarecer aos professores e à sociedade, que:
Nestas reuniões dos últimos meses, o Governo atendeu a diversas reivindicações da categoria, tais como:  a) Progressão especial de carreira, referente a 2009 e 2010, o que significa aumento de até 10% no salário;  b) Ampliação do Vale-Alimentação para quase 7 mil professores, que nunca tiveram esse benefício; c) Assegurou apoio financeiro para a aquisição de computadores pessoais para os professores; d) Elevação do salário dos professores temporários em 13%, entre outras conquistas.
A decretação da greve ocorreu, portanto, quando estas reivindicações já haviam sido atendidas e as negociações entre o Governo e os Professores em torno da revisão da carreira do Magistério continuavam em pleno andamento; A proposta que o Governo havia apresentado contemplava, entre outros aspectos, três pontos considerados fundamentais pelos professores: a)   Aumento de 36,7% no vencimento-base inicial mínimo do Nível Superior, que passaria dos atuais R$ 1.328,65 para R$ 1.818,18, valorizando o professor que se encontra no início da carreira; b)   Mudança na regra do sistema de promoção, que hoje impede 7.000 professores de conquistar avanços na carreira; c)   Pagamento do Piso Nacional para os 114 professores da ativa, de um total de 14 mil, que ainda não recebiam essa remuneração.
Estas mudanças só não estão em vigor porque, a pedido dos representantes da categoria, o Governo do Estado suspendeu o envio da proposta à Assembleia Legislativa;   O Governo do Estado considera a Educação uma prioridade e vem demonstrando isso na prática, com um investimento recorde de 29,5% do orçamento no setor, acima dos 25% previstos em Lei. E por isso, o Governo reitera a importância da regularização imediata das unidades escolares que ainda não retomaram as atividades .   
Governo do Estado de Ceará (Secretaria da Educação)
Postado por Tadeu Nogueira às 09:32h

2 comentários:

Catequistas disse...

Fica tão bonita a versão dos fatos da parte do governador...

eguadetroia disse...

A categoria tem razões de sobra para reivindicar melhores condições e salários, entretanto persistir com a greve seria penalizar o terceiro elemento em questão e o mais vulnerável, o estudante. Seria inteligente, fazer uma pausa, tentar recuperar o semestre, já comprometido a essas alturas do tempo e continuar negociando para evitar um novo movimento grevista no próximo ano.