sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

LEI MARIA DA PENHA AGORA VALE MESMO SEM QUEIXA DA VÍTIMA

Por 10 votos a 1, o plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira (9) que, a partir de agora, o Ministério Público pode denunciar o agressor nos casos de violência doméstica contra a mulher, mesmo que a mulher não apresente queixa contra quem a agrediu. De acordo com norma original, sancionada em 2006, o agressor só era processado se a mulher agredida fizesse uma queixa formal. Até a decisão desta quinta, a Lei Maria da Penha permitia inclusive que a queixa feita pela mulher agredida fosse retirada. A partir de agora, o Ministério Público pode abrir a ação após a apresentação da queixa, o que garante sua continuidade. 
Lá vou eu: Ou seja, se você sabe de alguém que bate na mulher como quem troca de roupa, e quiser denunciar por aquilo revolta você, basta denunciar o valentão. Se bem que, em alguns casos, pelo menos sei de alguns, a mulher parece gostar de apanhar.É incrível a falta de amor próprio de algumas pessoas. Em locais públicos a criatura desfila com o sujeito como se ele fosse o "perfect man". Já em casa e às vezes até mesmo na rua, é chibata e muita. Por via das dúvidas, é melhor você perguntar antes, à mulher agredida, se ela concorda com sua atitude em denunciar. Porque se bobear, você acaba apanhando é dos dois. Se tem uma raça que abomino, é a dos covardes. 
Postado por Tadeu Nogueira às  09:04h
Com informações do G1

5 comentários:

Roberto Fernandes disse...

O Brasil só vai começar a ser um país sério no dia em que essa lei for aplicada de modo geral, pra homem e ´pra mulher E PARA QUALQUER TIPO DE AGRESSÃO.
No dia em que uma pessoa ficar realmente presa por que ameaçou (por exemplo), por menor que seja a ameaça, acredito que esta pessoa se tornará mais pacífica.
Dizem que o preso apenas se torna pior, mas se ele for colocado com pessoas que cometem crimes semelhantes, não haverá prejuízo algum.
A lei Maria da penha pode mudar nosso país, mas desse jeito, é hipocrisia.

Programa Última Trombeta disse...

NÃO É SÓ HOMEM QUE BATE EM MULHER, A LEI VALE PARA OS DOIS CASOS. TEM MUITA MULHER BATENDO EM "HOMEM" E, SE ALGUÉM TENTAR INTERFERIR ELA BATE NOS DOIS. AGORA, O MESMO PRINCÍPIO DEVERIA SER APLICADO COM RELAÇÃO À BANDIDAGEM, POIS O PILANTRA É PRESO E LOGO LIBERADO, POIS AS PESSOAS NÃO QUEREM REGISTRAR QUEIXAS, A FIM DE NÃO SE EXPOREM. NESSES CASOS, BASTARIA O TESTEMUNHO DO POLICIAL QUE EFETUOU A PRISÃO, CONCORDA?

jessica rocha disse...

Enquanto pairar no ar essa de que a lei Maria da Penha veio prá proteger as mulheres agredidadas e desamparadas, cresce paralela a mesma, a industria da chantagemm por parte de algumas mulheres inescrupulosas, conheço cidadão trabalhador que vive humilhado levando chifre e vive entre a cruz e a espada, prá ficar tem que calar, prá sair a justiça tira lhe até as calças, só acredito na Lei Maria da Penha no dia que a mesma servir prá homem e mulher, acredito que apartir do momento que um homem ameaça uma mulher, ele comete um crime e deve ser punido, como também um cidadão que acredita numa mulher, constroi uma familia e a mesma joga tudo pro ar muita vezes manchando o conjugue com adultério e difamações essas atitudes não são constrangimentos? Não deveria ser enquadrado na lei Maria da Penha? Sou mulher, e não é por isso que devo calar, a lei deu ar nos pulmões das mulheres que não tem compromisso com a sociedade, elas com uma mentira tem o apoio do delegado, promotor e Juiz, portanto no dia que a lei Maria da Penha punir homem e mulher, talvez as agressões e injustiça diminuam e os dois sexos resolvam se respeitar mais.

montezzuma disse...

Parabéns, Jéssica, por seu comentário imparcial e abalizado. Quem dera todas as mulheres tivessem a consciência como a sua, você disse tudo, sobre o assunto em voga, obrigado.

marcos disse...

AGORA QUERO VER OS VALENTÕES IRAM CONTINUAR BATENDO EM MULHER," SE EU SOUBER CABUETO NA HORA".QUERO DIZER Q NA MULHER NINGUÉM BATE NEM COM UMA ROSA!!!!!!!!