terça-feira, 11 de abril de 2017

VIOLÊNCIA CONTRA MULHER NÃO DEVE SER SILENCIADA

 VIOLÊNCIA CONTRA MULHER 
NÃO DEVE SER SILENCIADA 
(Vitória Nogueira) 
A violência física contra a mulher, em uma relação abusiva, é precedida e acompanhada de violência psicológica, que destrói gradualmente a autoestima, confiança, autonomia, convívio social, resultando em uma mulher devastada e agredida de todas as formas, física e psicologicamente. 
Se sentindo culpada, desamparada, dependente emocionalmente e/ou materialmente do parceiro, ela muitas vezes nem acredita que está em um relacionamento abusivo. É isso que uma relação desse tipo faz. Todos nós, enquanto seres humanos, podemos ajudar muito ao não reproduzirmos certos tipos de comentários que validem esse tipo de violência. 
A mulher não tem culpa, ela não gosta de apanhar e, não, ela também não mereceu, não importa quem ela seja. Neste momento, muitas mulheres estão vivendo um relacionamento abusivo sem saber, acreditando que aquela foi só uma briga feia, que a culpa foi dela por ter cumprimentado o amigo do trabalho, que o seu marido/namorado é muito ciumento porque a ama demais, mas que se arrependeu e prometeu que vai mudar. Isso é real, pode estar acontecendo bem perto de você. 
O que eu quero dizer é que a visibilidade dos casos de violência contra a mulher precisa existir, assim como a comoção nas redes sociais e a punição do agressor, segundo a lei. As mulheres que sofrem em silêncio com isso precisam saber que aquele empurrão não foi por ciúme, que elas podem pedir ajuda, que elas não merecem viver assim e que existe uma lei que as protegem e pune esse tipo de criminoso. Para nós, enquanto sociedade, mais solidariedade, apoio, informação, compreensão, menos julgamento e banalização do assunto. Quanto mais nós falarmos sobre esse tema de forma informativa e humana, mais mulheres nós poderemos ajudar a trilhar um caminho de libertação com dignidade. 
Vitória Virgínia Veras Nogueira
Psicóloga – CRP 11/11217

Nenhum comentário: