quinta-feira, 21 de setembro de 2017

DADOS POPULACIONAIS DE CAMOCIM NA HISTÓRIA

Por Carlos Augusto P. dos Santos
Por vários motivos, dentre eles o da credibilidade dos números, os primeiros censos demográficos não eram muito precisos. Com efeito, desde a segunda metade do século XIX que o governo tenta contar a população do país.  
Para nossa região, os primeiros números são de 1872, quando se contou a população escrava da província. Neste ano, Camocim ainda era ligado ao município de Granja, e os números eram de 783 (363 homens e 420 mulheres) escravos no Distrito de São José de Granja e 61 (34 homens e 22 mulheres) escravos no Distrito de Nossa Senhora da Amarração (atual Luís Correia), totalizando 814 cativos. 
Os números para Camocim começam com o Recenseamento de 1890, cuja população, distribuída entre a sede e os distritos de Barroquinha e Gurihú (grafado desta forma) totalizava 6.667 habitantes, sendo 3.251 homens e 3.416 mulheres. 
Da passagem do séc. XIX para o séc. XX, o crescimento ainda é pouco, visto que, quase 30 anos depois, o município de Camocim tem o acréscimo de apenas 2.603 habitantes. Em 1917, a população era estimada em 9.270 pessoas. Três anos depois, no Censo de 1920, Camocim teve um aumento de quase 100%, passando para 17.271 habitantes, se revelando um polo de atração, notadamente pelo movimento de emigração observado na Seca de 1915, se tornando nessa época o 28º município mais populoso do Ceará. 
A mais recente estimativa divulgada em 30 de agosto de 2017 pelo IBGE, revelou que Camocim conta atualmente com 62.985 habitantes, apontando um crescimento de 4,7% em relação ao Censo de 2010, que à época registrava 60.163 habitantes. A foto mostra uma multidão, em 1983, acompanhando uma regata de canoas na Praia das Pedrinhas (em frente à Colônia de Pescadores). 
Carlos Augusto P. dos Santos é Historiador e Blogueiro (Veja AQUI seu blog)

Nenhum comentário: