. CAMOCIM ONLINE: JUSTIÇA CONDENA SEU "BENÉ" A 14 ANOS DE PRISÃO POR MORTE DE PERUANA
E-mail tadnogueira@hotmail.com
Telefones (88) 99603-4531 (88) 98814-0779
Endereço Rua Zeferino Veras, 301 - Centro Camocim - Ceará - Brasil CEP 62.400-000

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

JUSTIÇA CONDENA SEU "BENÉ" A 14 ANOS DE PRISÃO POR MORTE DE PERUANA

O Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri condenou Benedito Soares Pereira, conhecido como "Seu Bené", de 90 anos, Ex-Presidente da Câmara de Camocim,  a 14 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima). 
Ele é acusado de ser o mandante da morte da peruana Patricia Maria Falconi de Venini. O júri, que teve início às 09:30h desta quarta-feira (04), foi presidido pela juíza Daniela Lima da Rocha, que está respondendo pela 3ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua.
A defesa ficou a cargo dos advogados Paulo Quezado e Sílvio Vieira da Silva. Já a acusação foi realizada pelo promotor André Clark Nunes Cavalcante e pelo assistente de acusação Robson Mata. A sessão foi encerrada às 21:00h.
De acordo com a denúncia do Ministério Público, Benedito Soares, teve uma desavença com o marido da vítima, o também peruano Roberto Carlos Venini Tapia, pelo fato de este ter entrado com uma ação na Justiça trabalhista, cobrando seus direitos por ter trabalhado por mais de dois anos na empresa do réu.
No dia anterior ao crime, Roberto Carlos, que era comerciante de produtos artesanais, recebeu ligação de um suposto cliente, marcando um encontro na avenida Washington Soares. Ao chegar no local, junto com a esposa, um homem não identificado se aproximou do veículo e efetuou dois disparos, que acabaram atingindo Patricia Falconi. 
O réu negou a autoria do crime, alegando que não tinha motivos para determinar a morte da vítima e que todas as questões que tinha com Roberto Carlos Venini foram resolvidas perante a Justiça de Camocim. O réu aguardará o recurso em liberdade, porém, utilizando tornozeleira eletrônica. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:31h
Com informações do TJCE 

0 comentários: