segunda-feira, 13 de novembro de 2017

CASO "DEUSIMAR": 17 ANOS DEPOIS, ACUSADO ENFRENTARÁ JÚRI POPULAR

Será julgado em júri popular, no próximo dia 29 de novembro, às 09:30h, no Fórum Alcimor Aguiar Rocha, em Camocim, Noamir Dias de Jesus, de 62 anos, acusado da morte de Deusimar Rufino Pereira, de apenas 20. A vítima foi assassinada há 17 anos com um tiro à queima-roupa que atingiu o lado esquerdo do peito, em março de 2000, em uma "segunda de carnaval", na cidade de Camocim.  
Deusimar, da família "Furtuoso", foi morto dentro da casa do acusado, que era empresário de pesca à época. Ele teria ido até lá a convite do cunhado do próprio assassino. Noamir não nega o crime. Por outro lado, durante todo esse tempo, de acordo com seus depoimentos, sempre se contradiz quando fala dos motivos que o levou a matar Deusimar.   
Noamir, segundo a família da vítima, nunca chegou a ser preso. Ainda segundo os familiares, fotos da perícia chegaram a sumir durante os 17 anos de espera pelo julgamento. 
Em 2001, um ano após o crime, os pais da vítima chegaram a enviar uma carta ao então Secretário de Justiça, perguntando o motivo pelo qual o caso não "andava". O órgão nunca respondeu. A mãe e pai de Deusimar morreram pouco tempo depois da carta. Um dos filhos disse ter sido de tristeza, de desgosto da vida pela perda do filho, mas acima de tudo, pela falta de justiça. 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:42h

9 comentários:

Wro Oliveira disse...

Isso é uma vergonha 17 anos depois, talvez seja inocentado ainda como prêmio por ceifar uma vida.

Unknown disse...

Eu só espero que o júri julgue com o coração porque meu tio foi morto de uma forma cruel sem direito a defesa. Um tiro no coração, não justifica legítima defesa. Esse cara tem que pagar pelo crime que cometeu. Ninguém nesse mundo tem o direito de tira a vida do próximo.

Luiz Gabriel Gabriel disse...

Justiça! Nao importa o tempo, ela tem que haver!

francisca maria santana do nascimento disse...

Triste um rapaz bom .trabalhador um ótimo filho .ficar sem justiça. Uma morte trágica.

Benedita Fontenele disse...

A dor da ausência física nunca será maior do que a dor da impunidade... Pessoas ( se é que assim devemos chama-se) que por motivos inexplicáveis são capazes de tirar a vida de outrem, merecem no mínimo ser retirado do convívio em sociedade... Já que mesmo que morressem executados, numa cadeira elétrica, (...) Jamais pagariam pelo o que fizeram...

Ao assassino punição...
Ao assassinado descanso eterno...
E a família um vazio que jamais será preenchido...

#justica-pela morte de um amigo...

Benedita Fontenele disse...

A dor da ausência física nunca será maior do que a dor da impunidade... Pessoas ( se é que assim devemos chama-se) que por motivos inexplicáveis são capazes de tirar a vida de outrem, merecem no mínimo ser retirado do convívio em sociedade... Já que mesmo que morressem executados, numa cadeira elétrica, (...) Jamais pagariam pelo o que fizeram...

Ao assassino punição...
Ao assassinado descanso eterno...
E a família um vazio que jamais será preenchido...

#justica-pela morte de um amigo...

Jrodrigues disse...

Julgado será. Condenado talvez. Inocentado e absolvido pela justiça Divina, jamais! O Justo Juiz de Nazaré não o deixará
impune...

Comprei service disse...

Vi o quanto sofrimento essa família passou.
Esse crime já era pra ter sido julgado a tempo mas a justiça e a lei neste país só cobre os políticos.
A empresa comptec de sobral se sente solidário a familia.
DR. Juiz faça q esse crime não fique impune só foi uma vida tirada a 17 anos ou seja a vítima tá preso pra sempre e o q era pra tá preso tá Souto curtindo a vida enquanto o deusimar preso no lugar dele.

maxwell rf disse...

É mesmo muito triste estava em camocim quando tudo aconteceu conheci o primo deusimar ainda vivo é surpreendente saber que esse verme assassino ainda está impune é muito revoltante!