segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

ENTRE SOCOS E PONTAPÉS, CHAVAL TEM NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA

A política de Chaval deveria ser estudada pela Nasa. Nesta segunda-feira (18) a cidade viveu mais um capítulo bizarro na eterna luta pelo poder. Imagine se o município não estivesse quebrado. Deixa eu tentar explicar o que houve:
O Vereador Dimas Filho, eleito pela oposição, mas que virou situação, foi eleito Presidente da Câmara hoje pela manhã. Ele disputou o cargo com a Vereadora Claudete Pinto, que era situação, mas virou oposição por não ter tido espaço para sua candidatura na bancada onde estava. Mesmo na oposição, circulava até na gruta, que ela teria os votos dos Vereadores Júnior Cabeção e Ricardo da Célia, que seguiram na situação. 
Pois bem, dito isso, a Vereadora Claudete Pinto fez as contas, tirou a prova dos nove, e chegou à conclusão que ganharia por 5 votos a 4 (Chaval tem 9 Vereadores). 
Bom, realmente o placar foi esse. O problema é que foi a favor do Vereador Dimas Filho. Assim que o resultado foi divulgado, começou outra sessão, a sessão baixaria. Socos e pontapés tomaram conta do pequeno plenário do legislativo Chavalense. Até o locutor que estava divulgando o resultado, teria levado um soco. Ainda atordoada com o resultado desfavorável, a Vereadora Claudete agora quer saber quem a traiu.  
Júnior Cabeção e Ricardo da Célia juram de pés juntos e dedos cruzados, que cumpriram o acordo. Sendo verdade, as dúvidas da Vereadora Claudete estariam agora sobre os votos dos Vereadores Ítalo Pacheco e Patrice Brito, embora não faça sentido, já que ambos são da oposição. Enfim, enquanto essa "importante" questão segue envolta em mistério, a cidade continua acabada, com os salários dos servidores em atraso, serviços imprestáveis e um Prefeito mais perdido que cego em tiroteio. 
Merecia uma série na Netflix. Misericórdia! 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:35h
Com informações adicionais do Chavalzada 

Um comentário:

mamadoechapado disse...

O povo de Chaval merece os políticos que tem. Chaval passou vários anos sendo dilapidada e assaltada pela quadrilha dos Pachecos.