quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

MORTE DE MONSENHOR INÁCIO COMPLETA 35 ANOS

Hoje completam 35 anos de morte daquele que por mais de quarenta anos conduziu a Paróquia de Bom Jesus dos Navegantes. No ano em que a Igreja Matriz de Bom Jesus dos Navegantes completou 100 anos, quase metade dessa história é tributada ao Monsenhor Inácio Nogueira Magalhães, cujos restos mortais se encontram sepultados no referido templo católico. 
Por mais de uma vez, enfocamos a figura de Monsenhor Inácio, seja referenciando sua rigorosidade nos rituais da igreja ou sua sabedoria como professor.
Natural do município de Granja, nascido em 31 de julho de 1910, era filho de José Silvestre Magalhães e Etelvina Nogueira Magalhães. Ordenado padre aos 23 anos de idade, chegou em Camocim para sua missão pastoral em 1940, depois de exercer o sacerdócio no município de Ubajara. Trinta anos depois, a Câmara Municipal de Camocim, através do vereador Joaquim Pereira de Brito, outorgou-lhe o título de Cidadão Camocinense, mais precisamente no dia 19 de maio de 1970.  
A entrega do título de cidadão camocinense ao Monsenhor Inácio Nogueira Magalhães foi muito prestigiada, segundo a  ata da 11ª Sessão Extraordinária da Câmara Municipal de Camocim, que ocorreu em 20 de março de 1971.
A comenda da Câmara Municipal ao nosso querido padre, ao nosso ver, se enquadra naquelas formalidades da sociedade civil, pois, um camocinense como Monsenhor Inácio é difícil de encontrar, por sua dedicação e apego à nossa gente. Que pelo menos, a data de sua morte seja lembrada hoje no local onde devotou todo seu esforço em conduzir o rebanho de Cristo. Na foto, inédita até então, Monsenhor Inácio encontra o Papa João Paulo II, em sua primeira visita ao Brasil. Confira mais matérias sobre Monsenhor Inácio do Camocim Pote de Histórias (AQUI). 
Carlos Augusto P. dos Santos (Historiador, Escritor e Blogueiro)
Foto cedida por Francisco Olivar 

Nenhum comentário: