quarta-feira, 2 de maio de 2018

BANCOS SEM DINHEIRO EM CAMOCIM - O BURACO É MAIS EM CIMA

É preciso evoluirmos nas reclamações contra a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos dos bancos em Camocim. 
Explico: Há uma determinação do órgão que regula essas instituições, para que a quantidade de dinheiro nos equipamentos não mude ao sabor de feriados ou feriadões. Isso serve para o Brasil todo, não apenas para Camocim. 
A ordem é clara, vem de cima, bem de cima, e os gerentes apenas obedecem. A alegação é simples: Mais dinheiro, mais risco de assaltos. 
Portanto, penso que é chover no molhado seguir se esgoelando ou criando calos nos dedos, mostrando indignação toda vez falta dinheiro. O caminho tem que ser sempre por meio de ações por danos morais. Não há outro jeito. 
Nenhum dos bancos vai mudar isso, a não ser que o Ministério Público, por exemplo, "compre essa briga", já que o guardião dos direitos do cidadão, pelo menos em Camocim, sabe, há tempos, de tudo que está acontecendo. Reclamações feitas à Câmara Municipal, à Prefeitura Municipal, são incolores, inodoras e insípidas. 
Não é da alçada dos poderes, legislativo e executivo, intervir no gigantesco sistema bancário e suas leis próprias. Qualquer apelo de um vereador ou prefeito, tem quase o mesmo efeito de um pedido feito por mim, por você que está lendo agora.  
Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que detém um poder quase infinito no sistema financeiro do país, ignora até mesmo determinações emanadas das mais altas cortes, imagine de meros representantes municipais. Para variar, neste feriado do Dia do Trabalho, Bradesco e BB estavam sem um real em seus caixas eletrônicos. A CEF, por sua vez, agonizava com apenas notas de 5. Já nesta quarta-feira (02), nem isso tinha mais. Enfim, mesmo dependendo de clientes para funcionar, os bancos não se interessam nem um pouco em retribuir com bom atendimento e o mínimo de consideração. 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:13h

3 comentários:

Edinho Veras disse...

É pesada e dura a realidade de quem depende desse sistema financeiro para movimentar as economias pessoas e empresarias. Nossa cidade cresce a cada dia, recebe um número maior de visitantes a cada feriado e feriadão, e o que se ver é um verdadeiro caos instituído e patrocinado por aqueles que deveriam presar pelos direitos de seus clientes. As famílias setem, o comercio sente, a população sofre, e pelo, infelizmente, nada mudará.

Cassiano disse...

Certo, os bancos alegam os riscos de assalto. E o que falar de um dia normal de expediente com os Bancos lotados simplesmente por que falta gente para atender. Bradesco com cinco caixas eletrônicos e apenas dois com dinheiro. Lá dentro, três caixas disponíveis e apenas um funcionário para atender... Digo isso do Bradesco, por que precisei ir lá na segunda-feira, mas vale para os demais bancos. Desrespeito total! Os bancos são as entidades que mais lucram nesse Brasil em crise, e os dirigentes ainda enxugam seus quadros, deixando seus clientes a mercê do tempo. Coisa que poderia ser resolvido em quinze minutos, as vezes a pessoa perde um dia inteiro dentro de um banco. O jeito é ajuizar na justiça mesmo.

Wellington disse...

hoje tive que perder um dia inteiro na Caixa Econômica Federal pra corrigir um erro deles, pois descobtaram duas parcelas do meu empréstimo consiguinado sendo que eu já avia pago a do mês passado! de 5 mesas com 5 atendentes não tinha NENHUM pra atender quase 25 pessoas com o mesmo problema que o meu