segunda-feira, 16 de julho de 2018

O MELHOR VENCEU

A Copa do Mundo da Rússia não deixará saudades para os brasileiros em termos de resultado, isso é óbvio. 
Por outro lado, ela serviu mais uma vez para alertar os "grandes" de que os "pequenos" estão aprendendo cada vez mais rápido a ganhar. E eles estão gostando disso. 
Ao ir a uma final pela primeira vez, em 26 anos apenas de existência como país, a Croácia é a prova maior disso. Foi um feito e tanto. 
Já a França, bom, a França não deixou morrer o velho clichê "que vença o melhor". Ela foi, viu e venceu por ter sido o time mais eficiente. Que não tem competência, não se estabelece.  
Futebol à parte, o que vi foi uma Rússia bem mais moderna, sem esquecer sua história. Vi um povo surpreendido com a "invasão" de raças e idiomas de todo o planeta, apesar do seu território ocupar boa parte dele. A Rússia, assim como todos os outros países, vai continuar tendo seus problemas. Os estádios construídos para o mundial estão fadados a serem elefantes brancos, como alguns dos nossos. Basta lembrar das arenas de Mato Grosso, Pernambuco e Brasília, por exemplo. 
A próxima Copa do Catar já entra em contagem regressiva. Diferente das outras, por conta do calor que chega a quase 50 graus, ela será disputada entre novembro e dezembro. Será a vez do Oriente Médio debutar como anfitrião. Segue o bonde.  
Postado por Tadeu Nogueira às 10:03h

2 comentários:

Raimundinho Carvalho disse...

Comentário eficiente, esse!

Raimundinho Carvalho disse...

Belo comentário!