quarta-feira, 17 de outubro de 2018

O DESCANSO DE MARINA

Foi com tristeza e saudosismo que compareci, nesta terça-feira (16), ao lado de minha esposa, Jairla Nogueira e minha filha mais nova, Luíza Nogueira (Floquinho), à Lagoa dos Nogueira, no Vale do Lambedouro, às exéquias de minha prima e Madrinha, Marina Mapurunga Nogueira. 
A cerimônia, presidida pelo Padre Olívio, aconteceu em sua residência, local onde se tem uma vista bucólica de um interminável vale que fica ao pé da serra que abriga Viçosa do Ceará. 
Minha Madrinha sempre amou esse lugar e nele esteve pela derradeira vez, cercada de centenas de amigos e familiares, como sempre gostou de estar. 
O sepultamento ocorreu no Cemitério Paz Eterna, na vizinha Vila de Oiticicas, terra de Santa Luzia, onde agora ela está ao lado do meu padrinho, Chico Alderico. 
Mulher prendada ao extremo, que impressionava na arte de receber bem as pessoas em sua casa, Marina chega ao seu descanso eterno deixando saudades em todos que tiveram o privilégio de conhecê-la. Muita luz, Madrinha. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:55h

Um comentário:

Charles Nunes disse...

Minhas condolências à família enlutada.