terça-feira, 9 de abril de 2019

JUIZ DO CE QUE VENDIA LIMINAR VIA WHATSAPP É CONDENADO A 13 ANOS DE PRISÃO

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou o desembargador Carlos Rodrigues Feitosa, do Tribunal de Justiça do Ceará, a 13 anos, oito meses e 20 dias de prisão –em regime fechado– pelo crime de corrupção passiva, e a três anos, dez meses e 20 dias de reclusão –em regime semiaberto– pelo crime de concussão.
O ministro Herman Benjamin é o relator dos dois processos.
Na Ação Penal 841, o Ministério Público Federal denunciou o comércio de decisões judiciais nos plantões de fim de semana, entre 2012 e 2013, anunciado e discutido por meio de aplicativos como o WhatsApp, com a intermediação do filho do desembargador, advogado Fernando Feitosa, também condenado. Nesse caso, a 19 anos e 4 meses em regime fechado. 
Os valores pelas decisões chegavam a R$ 150 mil. Entre os beneficiados pela concessão de habeas corpus estavam réus acusados de homicídios e tráfico de drogas.
Segundo Herman Benjamin, o desembargador “fez do plantão judicial do Tribunal de Justiça do Ceará autêntica casa de comércio”, estabelecendo um verdadeiro leilão das decisões". 
Postado por Tadeu Nogueira às 10:32h
Com informações da Folha

Nenhum comentário: