terça-feira, 16 de julho de 2019

EFEITO "FANTÁSTICO" ACORDA MP, PC DO B E CÂMARA DE URUBURETAMA

Uma reportagem de apenas 12 minutos no Fantástico deste domingo (14), foi o bastante para que o caso do prefeito de Uruburetama, acusado de estuprar pacientes por décadas, parado por omissão e conivência, avançasse assustadoramente 48 horas após o programa. 
O efeito "Fantástico" fez a Câmara Municipal e o Ministério Público "acordarem" para um absurdo que estava no fundo de alguma gaveta com naftalina. 
A matéria da Globo fez o legislativo se reunir em pleno recesso parlamentar e decidir pelo afastamento do prefeito José Hilson por 90 dias. Ele poderá ser  cassado. O vice já assumiu. 
O PC do B, partido do prefeito, decidiu iniciar seu processo de expulsão depois do impacto da reportagem, como se não soubesse do caso há vários anos. Ele era presidente municipal da sigla. 
José Hilson é investigado pela Promotoria de Justiça de Uruburetama, que conta com auxílio do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc), do Ministério Público do Estado. O procedimento corre em segredo de Justiça. O segredo era tamanho que o caso caiu no esquecimento. Mas com a matéria da Globo, ele voltou à tona feito um salto de golfinho.  
E para fechar a "moeda", José Hilson, médico, prefeito e estuprador nas horas vagas, não possui registro de especialidade em ginecologia e obstetrícia no Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec-CE). E o que o órgão fez até então? Nada. Vai fazer agora. Não é "fantástico? 
Postado por Tadeu Nogueira às 09:51h
Com informações adicionais do DN / O Povo 

Nenhum comentário: