quinta-feira, 7 de novembro de 2019

QUEBROU: GRANJA CAI 80 POSIÇÕES EM RANKING DE GESTÃO FISCAL

A Prefeitura de Granja despencou 80 posições no ranking do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF). 
A edição de 2019, tendo 2018 como ano-base, foi divulgada no último dia 31 de outubro. 
A comparação é com os números referentes ao ranking de 2016, último ano do mandato do então prefeito Romeu Arruda.   
O IFGF apresenta uma radiografia completa da situação das contas públicas dos mais de 5,3 mil municípios analisados em todo o país. 
O índice é inteiramente construído com base em resultados fiscais oficiais.
Em 2016, Granja aparecia na 34ª colocação no ranking estadual. Agora a cidade, que segue sendo administrada, de fato, pelo agora deputado Romeu Arruda, surge na posição 114. A queda livre foi de 80 posições em apenas 2 anos. 
A cidade, que se encaixava na faixa considerada “gestão em dificuldade” em 2016, agora passou a ser considerada de "gestão crítica", a última faixa do índice da Firjan. 
Um dos reflexos da péssima gestão de Granja ocorreu em agosto deste ano, quando as parcelas do dia 10 e 20, do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), foram totalmente bloqueadas pela Receita Federal. O valor chegou a mais de R$ 1 milhão de reais. 
Tudo foi retido para pagamento de dívidas com o INSS. A prefeita, de direito, Amanda Arruda, responde na justiça por suposta apropriação indébita previdenciária. Ela teria desviado mais de R$ 10 milhões de reais do INSS dos servidores municipais. 
Para tentar injetar algo nas contas da prefeitura, a prefeita conseguiu autorização do legislativo para contrair um empréstimo de quase R$ 5 milhões de reais, mostrando, como o índice Firjan indica, que as receitas não são suficientes para custear as despesas. Ou seja, a prefeitura quebrou.  Dos 5.337 municípios avaliados no país, Granja encontra-se na posição 3.821. 
Postado por Tadeu Nogueira às 11:25h

Nenhum comentário: